R$ 6,8 mil para trabalhar em casa. Veja como ser selecionado na Via Varejo

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 16 de dezembro de 2020 às 14:22
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 11:49
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Processo seletivo é remoto e os trainees vão começar o trabalho em home office. Salário inicial é de R$ 6.800

​A Via Varejo, dona das marcas Casas Bahia e Pontofrio, abre nesta quarta-feira, 16, seu primeiro programa de trainee. 

E a iniciativa já nasceu sem as barreiras antigas de seleção: eles aceitam pessoas de qualquer curso, sem limite de idade e não há exigência de inglês.

Para participar, os candidatos precisam ter formação entre dezembro de 2017 e dezembro de 2020. A empresa quer encontrar talentos focando na trajetória de vida individual.

Rosi Purceti Balabram, diretora de Pessoas e Performance da Via Varejo, conta que o programa é uma parte dos planos de transformação do negócio, especialmente dentro da estratégia para diversidade e inclusão.

No segundo semestre de 2020, a Via Varejo realizou um censo interno para entender a representativa que possui e como ele se compara com a realidade da população brasileira. 

O projeto, em andamento, mostrou que a empresa é diversa — em sua base. Segundo a diretora, o mesmo não foi observado conforme eles subiam ao longo da hierarquia da empresa.

A situação se assemelha com a do Magazine Luiza, que abriu um programa de trainee com vagas focadas em negros e negras em setembro.

Com 15 anos de programa, a empresa formou cerca de 250 trainees e apenas 10 eram negros. Na liderança, apenas 16% dos cargos são ocupados por negros. E era na base onde eles encontravam a diversidade.

“Acho que começar o programa de trainee sem barreiras é uma mudança de 180 graus para nós. Estamos organizando a frente de diversidade e inclusão e o programa entra como uma primeira grande ação. Vai ter um simbolismo e passar uma mensagem”, fala a diretora.

Com a pandemia, o processo seletivo se tornou remoto, o que abriu mais uma porta para aceitar candidatos de todo o país. 

Os trainees precisarão de disponibilidade para mudança e viagens, mas devem iniciar o trabalho de forma remota e farão todo o processo sem precisar vir para São Paulo. 

Após a crise de saúde, o local de trabalho será a sede da empresa, em São Caetano do Sul.

Não haverá um limite de vagas. A diretora fala que eles preferem escolher de acordo com o potencial dos talentos, sem cortar alguém por atingir um limite de cargos. 

As oportunidades estarão espalhadas em diversas áreas de operações, vendas, marketing, finanças e tecnologia.

Para estimular o protagonismo na carreira e autonomia, os selecionados poderão criar com seus mentores o final de seu percurso do programa, escolhendo a área que querem atuar.

“Metade do programa será a jornada que desenhamos primeiro, feita para eles conhecerem o negócio. Isso dará base que todos precisam para um acesso comum e uma visão sistêmica do negócio. 

Cada um terá um mentor desde o início, que vai trabalhar com o protagonismo deles”, conta a diretora.

O mentor e o trainee irão criar juntos a segunda parte do programa, que é uma rota para as aspirações de carreira da pessoa dentro da companhia e os próximos passos para chegar lá.

As inscrições começam hoje pelo site e vão até 1 de fevereiro. Os aprovados começam a trabalhar em abril de 2021 e o salário será de R$ 6.800.

(Fonte: Revista Exame)