​Embaixador do Chile visita o Grupo Stickfran e pode firmar parceria com Franca

  • Joaquim Felix
  • Publicado em 6 de novembro de 2020 às 21:35
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 07:38
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

É o início de uma relação sólida e de prosperidade para os dois lados, afirma Renato Raimundo

Chile possui diversos atrativos para os negócios como estabilidade macroeconômica, clareza e simplicidade de regras

O presidente do Grupo Stickfran e vice-presidente da Assintecal, Renato Raimundo, recebeu na última quinta-feira, 05, o Embaixador do Chile no Brasil, Fernando Schmidt Ariztía.

O ponto alto do encontro que aconteceu na sede da empresa em Claraval/MG, foi a vídeo conferência com as principais lideranças políticas e empresariais do Chile. 

A visita ao Grupo Stickfran, bem como a reunião com as lideranças, foi solicitada pelo diplomata chileno para tratar de assuntos bilaterais, visando intensificar as relações comerciais do setor calçadista entre as duas nações.

Antes da conferência, Fernando Schmidt percorreu o parque fabril, onde conheceu toda a tecnologia empregada na fabricação dos principais componentes do calçado mundial. 

Após o percurso ele  ressaltou que o país tem interesses econômicos para empresas como o Grupo Stickfran que é um fornecedor de produtos variados, com boa relação preço/qualidade e com proximidade física que facilita a logística. 

‘Em contrapartida, o Chile é interessante para a empresa brasileira pelo fato de sustentar uma economia aberta, com tarifa alfandegária zero para a totalidade dos produtos comercializados’’, afirma. 

Na oportunidade, o empresário Renato Raimundo destacou que, embora seja um mercado muito competitivo, o Chile possui diversos atrativos para os negócios como estabilidade macroeconômica, clareza e simplicidade de regras e consumidores de poder aquisitivo relativamente elevado para produtos finais.

“A predominância de pequenas empresas é outro fator favorável do país, porque elas vão crescer e nós também. Ficamos honrados com essa visita e com certeza é o início de uma relação sólida e de prosperidade para os dois lados”, afirma Renato Raimundo.