Formula Chopp

Franca padece da descentralização de poder das grandes indústrias calçadistas

  • Bernardo Teixeira
  • Publicado em 28 de janeiro de 2021 às 13:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Com o declínio da indústria, a cidade perdeu 7.440 postos de trabalho entre 2008 e 2018

Giuliano Gera apontou que as grandes empresas estão dando espaços para as pequenas “células”Já não é de hoje que o setor calçadista, que emprega a maior mão de obra de Franca, não atravessa por um momento bom.

AS questões da economia mundial e nacional tem trazido para o maior polo de produção de calçado masculino do país muitas instabilidades.

E, por conta dessa situação, as grandes empresas estão dando lugares para pequenas células – chamadas de micro empresas.

O assunto foi tema de debate na Câmara Municipal durante a 4ª Sessão Ordinária.

O conselheiro do Sindifranca, Giuliano Spineli Gera, apresentou um estudo que traça um panorama do cenário calçadista mundial, brasileiro e francano.

Segundo o levantamento, o setor de calçados em Franca está padecendo de descentralização de poder (grandes empresas de Franca estão dando lugar a células menores), indefinição de políticas setoriais e sucateamento técnico e econômico.

Com o declínio da indústria, a cidade perdeu 7.440 postos de trabalho entre 2008 e 2018.

O estudo indica que melhorias poderão vir com a sofisticação do ramo, além de mais qualificação, financiamento competitivo e simplificação tributária.

“Fico feliz com a possibilidade de criação de uma frente parlamentar para defender o setor calçadista. A solução é unir forças”, finalizou.