Calçadistas diversificam atuação no mercado digital

  • Joaquim Felix
  • Publicado em 9 de dezembro de 2020 às 13:47
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

São ações que buscam ir além da manutenção de mercado e que visam expandir a atuação do calçado

Proposta é a retomada da produção industrial dos polos calçadistas

Com o objetivo de recuperar as exportações de calçados neste momento de retomada econômica, a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados), por meio do Brazilian Footwear, programa de fomento às exportações do setor mantido em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), promoveu um webinar para apresentar ações digitais no mercado internacional em 2021. 

A iniciativa ocorreu no último dia 8 de dezembro e foi conduzido pela coordenadora e a analista de Promoção Comercial da Abicalçados, Letícia Sperb Masselli e Paola Pontin.

Na oportunidade, Letícia e Paola detalharam todas as dez ações do Brazilian Footwear para o próximo ano. 

“São ações que buscam ir além da manutenção de mercado e que visam expandir a atuação do calçado brasileiro no âmbito internacional”, ressalta Letícia. 

Segundo ela, as ações recebem subsídios de cerca de 50%. 

“Além do apoio, é importante destacar que os eventos on-line têm custos muito mais atrativos do que os físicos, especialmente em função da logística envolvida”, explica. 

Dados da Euromonitor apontam o crescimento da participação do e-commerce no mercado internacional, uma tendência puxada pelos consumidores, mas que também tem impacto nos modelos de negócios das empresas. 

Principal mercado latino-americano de calçados, no Brasil apenas 1,2% das vendas eram realizadas via e-commerce em 2010. 

Em 2019, a participação pulou para 13%. Já nos três principais mercados consumidores de calçados do mundo, China, Índia e Estados Unidos, a participação pulou de 0,9%, 1,3% e 7,5% para 29,3%, 9,7% e 22,7% , respectivamente.