Gordura vegetal ou gordura animal? Mitos e verdades sobre os dois tipos de alimentos

  • F. A. Barbosa
  • Publicado em 2 de setembro de 2021 às 21:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Na verdade as gorduras são necessárias para o nosso organismo, ajudando a dar mais energia para o nosso corpo

Alimentação

Na verdade elas são mais do que necessárias para o nosso organismo, ajudando a dar mais energia para o nosso corpo

Você provavelmente já ouviu falar dos malefícios das gorduras na sua saúde, mas será que elas realmente são as grandes vilãs da alimentação?

Na verdade elas são mais do que necessárias para o nosso organismo, ajudando a dar mais energia para o nosso corpo.

Isso sem falar que fornecem as vitaminas A, D, E e K, nutrientes essenciais na nossa dieta. Mas se elas parecem tão boas assim, por que vêm sendo apontadas como causadoras de diversos males?

Bem, primeiro é importante ressaltar que há dois tipos de gorduras: as de origem vegetal (insaturada) e as de origem animal (saturadas), e embora elas sejam classificadas apenas como “boa” e “ruim”, há vários mitos e verdades que cercam a sua real eficácia. Conheça alguns deles:

Gorduras saturadas são piores para a saúde que as insaturadas: Mito e verdade

Em primeiro lugar, o que são as gorduras saturadas? São aquelas encontradas no nosso corpo e no de outros animais, o que significa que quando a consumimos elas não são uma espécie de “corpo estranho” no nosso organismo.

Ainda assim, elas trazem consigo o colesterol ruim, aumentando o risco de problemas de coração. Só que se levarmos apenas essa última informação em consideração vamos trocar tudo pelas gorduras insaturadas, o que não necessariamente é bom.

As gorduras de origem vegetal têm como grande vantagem ajudar justamente a reduzir o colesterol ruim e consequentemente o risco de doenças cardiovasculares.

Ótimo, certo? Só que tudo muda quando ele é exposto a altas temperaturas. Isso porque nesse momento ele acaba gerando a acroleina, uma substância tóxica que acelera o processo de envelhecimento e está associada a alguns tipos de câncer.

Portanto, tudo depende do seu objetivo na cozinha. Se o óleo for ser utilizado para fritar ou estiver de alguma forma em contato com altas temperaturas é melhor substituí-lo por manteiga, por exemplo, que é gordura animal, já que vem do leite. Na dúvida basta lembrar que a saturada está em formato sólido e insaturada em líquido.

Gordura trans está apenas em alimentos processados: Verdade

A gordura trans nada mais é do que a gordura vegetal que passou por um processo conhecido como hidrogenação, algo é feito em escala industrial.

Além disso, é importante prestar bastante atenção aos rótulos dos produtos, porque muitas vezes em vez de ele estar com o seu nome mais popular ela é chamada de “gordura vegetal hidrogenada”. Aí muita gente acha que a gordura vegetal faz bem e acaba levando gato por lebre.

Banha não deve ser usada em hipótese alguma: Mito

Vamos lá, a banha realmente é uma gordura de origem animal e pode sim ser prejudicial à saúde, mas tudo depende do seu objetivo com o alimento.

Se você quer fritar uma carne, por exemplo, utilizar a banha é melhor do que optar pelo óleo de soja, por exemplo.

Além disso, para quem é carnívoro de verdade a opção ainda pode ser mais saborosa. Mas é preciso levar uma questão em consideração: a banha deve ser o mais natural possível. Isso é, se você simplesmente comprá-la no mercado provavelmente ela terá passado por um processo de industrialização que lhe conferiu componentes químicos que você deve evitar. Portanto, o ideal é fritar um toucinho e separar a gordura que saiu dele, pois assim você terá uma gordura animal em sua forma mais “pura”.

Azeite de oliva é bom para fritar: Verdade

Se você é vegetariano ou vegano talvez estivesse ficando um pouco preocupado em relação às suas opções.

A boa notícia é que há sim uma alternativa à banha e à gordura de origem animal de uma forma geral: o azeite de oliva.

Além de fazer parte da dieta mediterrânea e ser ótimo para a saúde de uma maneira geral, ele não se decompõe mesmo estando exposto a altas temperaturas.

Além disso, alguns estudos já mostraram que não há relação entre o azeite, proveniente da azeitona, e o aumento de problemas cardíacos, mesmo quanto ele é usado para a fritura. Isso sem falar que ele oferece diversos benefícios para a saúde, principalmente quando é o extra virgem.


+ Gastronomia