Formula Chopp

Atleta de bobsled que morreu durante trilha será sepultado neste domingo em Franca

  • Teo Barbosa
  • Publicado em 28 de março de 2021 às 07:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Odirlei tinha 38 anos e se preparava para disputar a 3ª Olimpíada de Inverno da carreira em 2022, em Pequim (China)

 

Acidente de moto perto da ponte de Peixoto, em Minas, ceifou a vida do atleta de bobsled Odirlei Pessoni

Será sepultado neste domingo, em Franca, o corpo do atleta de bobsled Odirlei Carlos Pessoni. O velório acontece no período das 6 às 10 horas, na sala 2 do Velório São Vicente, com sepultamento logo em seguida no Cemitério Santo Agostinho.

A morte do atleta foi lamentado pela CBDG em publicação nas redes sociais. Companheiro de Odirlei na seleção brasileira nos Jogos de 2014 e 2018 e na atual formação, Edson Bindilatti também se manifestou, em uma postagem no Instagram.

“Ainda estou em choque e sem entender nada, não estou acreditando em sua partida meu parceiro, irmão, amigo. Você sempre estará em meu coração, Muito obrigado por fazer parte de minha vida, você irá fazer muita falta. Descanse em paz e tenho certeza que um dia estaremos juntos novamente. Para sempre vou te amar”, escreveu Bindilatti.

Mateus Caetano, diretor da FEAC-Franca, disse em sua rede social: “nunca, mas nunca mesmo passei uma semana tão triste e atordoada como esta, sem palavras de como eu te considerava meu amigo, irmão e muitos outros adjetivos que faltam nesse momento tão triste. Vá com Deus Odirlei Carlos Pessoni, que Deus possa proteger sua esposa e filhas. Obrigado pela oportunidade de ter sido seu amigo”.

A morte de Odirlei Pessoni foi destaque em vários jornais e portais do país. Atletas de vários modalidades se manifestaram apoio à família.

O acidente que vitimou o francano e esportista da seleção brasileira de bobsled, Odirlei Pessoni, 38 anos, neste sábado (27) abalou o cenário do esporte brasileiro.

O DESASTRE

O desastre aconteceu na região da Represa de Peixoto, próxima à cidade de Ibiraci (MG), no sudeste mineiro, quando fazia trilha com amigos e sua moto foi atingida por um veículo na estrada no trecho entre a ponte da Usina de Peixoto-estrada de acesso a Sete Voltas.

Natural de Franca (SP), Odirlei tinha 38 anos e se preparava para disputar a terceira Olimpíada de Inverno da carreira em 2022, em Pequim (China).

O paulista representou o Brasil nos Jogos de Sochi (Rússia), em 2014, e Pyeongchang (Coreia do Sul), quatro anos depois.

Em 2017, ele construiu, na garagem de casa, com apoio da Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG), um equipamento para ajudar o treino de push, que é o momento em que o trenó do bobsled larga para descer na pista de gelo.

A ideia é que a seleção nacional pudesse continuar a preparação técnica mesmo longe de países onde o clima é frio e ocorrem as disputas da modalidade.

Odirlei Pessoni com seus companheiros de bobsled durante disputa internacional