Ficar bonita é bom: mas muita atenção para a chamada “doença do silicone”

  • Roberto Pascoal
  • Publicado em 6 de junho de 2022 às 19:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Trata-se de uma alteração autoimune que pode ser desencadeada por vários fatores

Trata-se de uma alteração autoimune que pode ser desencadeada por vários fatores

Doença do silicone é um termo utilizado para descrever alguns sintomas que podem surgir em pessoas com próteses mamárias de silicone, como dor nas articulações, queda de cabelo, alterações psicológicas e cansaço excessivo, por exemplo, que podem surgir poucos dias ou anos após a colocação da prótese, segundo o site Tua Saúde – WWW.tuasaude.com.br.

Assim, na presença de sinais e sintomas é importante que o cirurgião ou mastologista seja consultado para que seja feita uma avaliação e possa ser indicado o melhor tratamento, que normalmente é a remoção da prótese.

Apesar da doença de silicone ser normalmente referida como sinônimo da síndrome ASIA, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica esclarece que são situações diferentes, até porque a doença do silicone não é considerada uma doença, mas sim um conjunto de sintomas.

Os principais sintomas da doença do silicone são:

• Cansaço excessivo;

• Depressão;

• Insônia;

• Alteração do funcionamento intestinal;

• Dor nas articulações;

• Queda de cabelo.

Como é feito?

O diagnóstico deve ser feito pelo cirurgião plástico ou mastologista apenas por meio da avaliação dos sinais e sintomas apresentados pela pessoa, isso porque não existem alterações laboratoriais ou radiológicas que sejam indicativas da doença do silicone.

O que é síndrome ASIA?

A síndrome ASIA é uma alteração autoimune que pode ser desencadeada por adjuvantes, ou seja, substâncias “estranhas” para o organismo que podem resultar em um processo inflamatório crônico em pessoas que já possuem predisposição para doenças autoimunes.

Dentre os adjuvantes que podem favorecer o desenvolvimento dessa síndrome estão o silicone, hidróxido de alumínio, mercúrio, óleo mineral e titânio, por exemplo.

Como é o tratamento

O tratamento para a doença do silicone deve ser feito sob a orientação do cirurgião plástico, sendo normalmente indicada a realização do explante, que consiste na retirada da prótese de silicone, sendo suficiente para desaparecimento dos sintomas.


+ Boa Forma