Estudo diz que coronavírus pode envelhecer o cérebro em 10 anos

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 21 de dezembro de 2020 às 03:32
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 12:14
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Cérebro pode envelhecer até 10 anos pelo impacto do vírus na estrutura e no funcionamento do órgão

Médicos e cientistas do Imperial College, no Reino Unido, apontam que a Covid-19 pode causar um declínio das funções cerebrais em pacientes que tiveram a doença. 

Segundo o estudo, o cérebro pode envelhecer até 10 anos por conta do impacto do vírus na estrutura e no funcionamento do órgão.

O estudo, chamado “Déficits cognitivos em pessoas que se recuperaram de Covid-19 em relação aos grupos de controle” foi feito com 84.285 pacientes e aponta que as pessoas que se recuperaram da doença continuaram a exibir déficits cognitivos significativos comparados com a média. 

“Há evidências de que Covid-19 pode causar alterações de saúde a longo prazo após sintomas agudos”, afirma o estudo.

Segundo os cientistas, os indivíduos que vencerem a Covid-19 e não apresentaram mais sintomas continuaram a ter desempenho pior em testes cognitivos como o Great British Intelligence Test, que mede a capacidade do cérebro em executar tarefas como lembrar palavras ou juntar pontos em um quebra-cabeça. 

Esse método é amplamente usado para estudos de pessoas com a doença de Alzheimer ou com suspeitas, além de outras deficiências mentais permanentes ou temporárias.

O estudo ainda não foi submetido à avaliação da comunidade científica. Alguns questionamentos sobre a validade da pesquisa estão relacionados à maneira como foi realizada. 

Os testes cognitivos são realizados pela internet com pessoas que afirmam terem tido Covid-19, mesmo que não tenham feito teste para comprovar.

Além disso, há dúvidas também sobre a validade em se comparar os resultados dos relatórios do Great British Intelligence Test apenas com a média dos resultados, e se isso seria suficiente para atestar que os efeitos são duradouros.

*Informações CNN