Formula Chopp

Estado de SP volta a vacinar gestantes e puérperas com comorbidades a partir de hoje

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 17 de maio de 2021 às 11:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Vacinação do grupo, planejada para iniciar na semana passada foi reprogramada após mudanças nas recomendações da Anvisa; doses da Pfizer serão aplicadas

vacinação gestante

Estado de são Paulo volta a vacinar gestantes e puérperas com comorbidades a partir desta segunda-feira, 17

 

A partir desta segunda-feira (17), gestantes e pessoas que deram à luz nos últimos 45 dias – com comorbidades – poderão se imunizar contra a Covid-19 no estado de São Paulo.

Esta fase da campanha, prevista para iniciar no dia 11 de maio, foi reprogramada após mudanças nas determinações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que recomendou a suspensão da vacinação com os imunizantes AstraZeneca para o grupo.

A imunização ocorrerá com a aplicação de doses da Pfizer.

No total, 100 mil gestantes e mulheres maiores de 18 anos que tiveram partos recentes poderão se vacinar no estado, ainda segundo dados do governo.

Para receber a dose, grávidas em qualquer período gestacional devem apresentar comprovante de acompanhamento e/ou pré-natal ou laudo médico.

Já as puérperas, que passaram por parto recente, podem utilizar a declaração de nascimento do bebê.

Para ambos os casos, a secretaria estadual de saúde reforça que é necessário comprovar a comorbidade apresentando documentos de saúde como exames, receitas, relatório ou prescrição médica, bem como cadastros pré-existentes nas UBS (Unidades Básicas de Saúde).

Relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde:

• Doenças Cardiovasculares
• Insuficiência cardíaca (IC)
• Cor-pulmonale (alteração no ventrículo direito) e Hipertensão pulmonar
• Cardiopatia hipertensiva
• Síndromes coronarianas
• Valvopatias
• Miocardiopatias e Pericardiopatias
• Doença da Aorta, dos Grandes Vasos e Fístulas arteriovenosas
• Arritmias cardíacas
• Cardiopatias congênitas no adulto
• Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
• Diabetes mellitus
• Pneumopatias crônicas graves
• Hipertensão arterial resistente (HAR)
• Hipertensão arterial – estágio 3
• Hipertensão arterial – estágios 1 e 2 com lesão e órgão-alvo e/ou comorbidade
• Doença Cerebrovascular
• Doença renal crônica
• Imunossuprimidos (transplantados; pessoas vivendo com HIV; doenças reumáticas em uso de corticoides; pessoas com câncer).
• Anemia falciforme e talassemia maior (hemoglobinopatias graves)
• Obesidade mórbida
• Cirrose hepática.


+ Saúde