Formula Chopp

Carrefour inaugura lojas sem funcionários. Bom por um lado e desesperador por outro

  • Robson Leite
  • Publicado em 29 de março de 2021 às 19:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

A tecnologia ajuda o setor comercial a se modernizar na pandemia, mas isso tem um custo muito alto para com o emprego e a questão trabalhista

Inspirada na Amazon Go, a rede Carrefour abriu duas lojas sem nenhum atendimento humano na Grande São Paulo.

Os estabelecimentos ficam em dois locais diferentes: um está localizado na região do Brooklin, na cidade de São Paulo, e outro em no condomínio residencial em São Bernardo do Campo.

Os dois novos mercados fazem parte da rede “Carrefour Express”, a linha de pequenos mercados da marca.

Em entrevista ao jornal Estadão, João Gravata, diretor de Proximidade do Carrefour, disse que o formato permite que as compras sejam feitas mais rapidamente.

De acordo com o executivo, por conta da pandemia, a rede pretende expandir as lojas autônomas.

Funcionamento da compra e pagamento

Tudo  funciona com uma tecnologia chamada Scan & Go.

Ao chegar no endereço que deseja realizar suas compras, o cliente deve ter em mãos o seu smartphone com o aplicativo Meu Carrefour.

Com auxílio de um totem ou em uma catraca que ficam na região da porta, ele vai usá-lo para fazer a leitura de um código QR, que vai possibilitar sua entrada na loja.

Assim que o cliente já estiver dentro do estabelecimento, ele também vai usar o seu aplicativo como um carrinho de compras virtual.

Cada produto disponível vai ter o seu código de barra, que o cliente escaneará com a câmera do smartphone.

Após realizar todas as compras, você pode efetuar o pagamento pelo próprio aplicativo. Na saída, é preciso apresentar o mesmo código QR da entrada para o totem ou a catraca.

Para usar o aplicativo, é preciso ser maior de idade — já que ele também permite a venda de bebidas alcóolicas.

Em 2018, a empresa já havia feito testes com este sistema de compra. Ele é diferente do Amazon Go, que usa câmeras e sensores espalhados pela loja para identificar o que o consumidor pegou e fazer a cobrança automaticamente.

No entanto, nos testes anteriores o Carrefour empregava um funcionário para conferir, na saída, se o produto comprado bate com o valor pago e vice-versa. Agora, não há nenhum trabalhador: apenas você e seu celular.


+ Economia