Formula Chopp

​”Serviços” absorvem vagas perdidas no “Comércio” e criam 1.3 mil empregos

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 3 de setembro de 2016 às 07:25
  • Modificado em 8 de outubro de 2020 às 17:55
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Setor econômico mostra absorção de mão-de-obra e geração positiva de empregos na cidade

Depois de um período negro em 2015, o segmento econômico de Serviços em Franca tem sido o salvador da pátria em termos de absorção de mão-de-obra e geração positiva de empregos na cidade.

É o que mostra o Caged – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – quando o índice é analisado com os dados de julho de 2015 a julho de 2016, de janeiro a julho deste ano e com os números do mês passado.

Em julho a cidade absorveu no setor de serviços, mais uma vez, um grande número de desempregados, principalmente dos setores Comércio e Construção Civil, que acumulam números negativos desde o ano passado.

Naquele mês foram criadas 180 vagas novas em Franca, com 960 contratações e 780 desligamentos.

Franca iniciou 2016 com 26.178 trabalhadores com carteira assinada em 8.310 empresas empregadoras, segundo o Ministério do Trabalho.

Neste ano, de janeiro a julho, o segmento econômico Serviços já criou 1.350 vagas novas de trabalho.

Foram 7.216 contratações contra 5.876 desligamentos, portanto com uma rotatividade menor que os demais setores econômicos francanos.

Os números se reduzem porque 2015 como um todo foi danoso para a economia e em Franca não foi diferente.

Mas mesmo assim, Serviços acumularam vagas positivas: foram 731 oportunidades novas, com 11.810 contratações e 11.079 desligamentos. 


+ Economia