Unhas inflamadas: descubra as causas e como tratar o problema em casa

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 15 de novembro de 2020 às 00:52
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 08:27
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

​Apesar de muitas vezes serem um problema recorrente, unhas inflamadas são extremamente desconfortáveis

Apesar de muitas vezes serem um problema recorrente, as unhas inflamadas e encravadas são extremamente desconfortáveis. 

Não há sensação de incômodo maior do que ter que andar com um sapato apertado nessas horas. 

Por isso, é importante manter alguns cuidados básicos para evitá-las e aprender a tratá-las caso apareçam.

Como cuidar das unhas inflamadas em casa​

De acordo com a podóloga Cleuzani Souza, a inflamação é causada pelo hábito de roer as unhas, pelos cortes inadequados e pelas lesões na cutícula. 

Um dos maiores vilões nessas horas são os sapatos. Saltos e tênis muito apertados também podem prejudicar a saúde das unhas.

Se elas apresentarem dor intensa, vermelhidão, inchaço e formação de pus, significa que podem estar inflamadas. 

Para curá-las, o ideal é procurar um podólogo que avalie o caso e indique o tratamento ideal, dependendo da gravidade da situação. 

Cleuzani explica que pode envolver, além dos cuidados profissionais, pomadas anti-inflamatórias com antibiótico e corticoide, soluções antissépticas e uso de antibióticos orais para auxiliar no processo de cicatrização. 

Tudo sempre prescrito por um médico, é claro. Mas, se você está sem grana e a inflamação é leve, uma boa opção é recorrer aos remédios caseiros primeiro. 

“Há algumas práticas em casa mesmo que ajudam a lidar com o desconforto causado pela unha inflamada como, por exemplo, compressa de água quente feita com sal e vinagre de maçã, além de uma higiene adequada”.

Você também pode deixar o pé de molho por alguns minutos na água morna e tentar levantar o cantinho da unha que está encravada, colocando um algodão ou gaze na região e trocando diariamente. 

Em seguida, é importante passar uma solução antisséptica para evitar infecção. Não coloque curativos apertados, pois isso pode agravar a situação.

Além disso, algumas práticas diárias simples podem prevenir esse problema, como não cortar as unhas em “V” e sim deixá-las retas e quadradas – e não curtas demais. 

Usar preferencialmente sapatos abertos e trocar as meias todos os dias também ajuda. Não se esqueça de consultar um podólogo a cada seis meses para garantir que elas estejam sempre saudáveis. E um dermatologista, se for necessário!

*Informações Alto AStral