Rotina skincare: conheça os melhores ácidos usados para a beleza e rejuvenescimento!

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 20 de maio de 2021 às 16:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

A partir dos 25 anos, a pele começa a mostrar os sinais de envelhecimento ainda que de forma bastante discreta. Essa é a hora de iniciar os cuidados!

O uso de ácidos na rotina de cuidados com a pele ajuda a retardar o envelhecimento e atenuar manchas e rugas

 

A partir dos 25 anos, a pele começa a mostrar os sinais de envelhecimento ainda que de forma bastante discreta.

É o momento de iniciar os tratamentos com dermatologistas para repor os nutrientes naturais que a derme passa a produzir em menor quantidade, qualidade ou agilidade.

É nessa fase que nos tornamos fãs dos cremes manipulados ou dos dermocosméticos com ácidos.

Os primeiros são recomendados pelos dermatologistas, de acordo com as necessidades de cada paciente, e contêm uma porcentagem de ácidos maior, de acordo com o que o dermatologista achar mais eficiente para cada caso.

Os segundos podem ser comprados em farmácias e contém uma quantidade menor desses ativos para reduzir chances de irritação na pele.

A seguir, a dermatologista Juliana Piquet conta os benefícios específicos de cada ácido.

Ácido retinóico

Principal ativo utilizado em dermocosméticos e em peelings para estimular o rejuvenescimento.

Suaviza as rugas finas, melhora a textura da pele e reduz a tendência à hiperpigmentação.

Pode adquirir diferentes nomes nas fórmulas dos dermocosméticos e também possui derivados, como o retinol com menor eficácia terapêutica porém menor potencial de irritação da pele.

Ácido glicólico

Seus principais benefícios são promover a renovação celular, rejuvenescendo visivelmente à pele, e clarear manchas.

Pode ser usado em concentrações altas sob a forma de peelings no consultório ou em concentrações menores em dermocosméticos.

Ácido hialurônico

Há dois tipos de ácido hialurônico: um com alto peso molecular e outro com baixo peso. Os primeiros têm intensa capacidade de reter água na pele e, assim, mantêm a hidratação cutânea.

Os segundos penetram profundamente na pele, chegando à derme, onde consegue aumentar a produção do ácido hialurônico, promovendo revitalização eficaz da pele.

Ácido salicílico

Tem ação anti-inflamatória e é mais indicado para o controle da oleosidade e para o tratamento da acne.

Atua, mais suavemente, na renovação superficial da pele, removendo as células mortas, e dando um aspecto de vitalidade à face.

*Informações Marie Claire


+ Beleza