Rondônia conta com a colaboração de SP com sistemas de tecnologia

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 24 de janeiro de 2018 às 23:14
  • Modificado em 29 de outubro de 2020 às 23:53
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Secretários de Segurança Pública assinam protocolo em torno de soluções tecnológicas para processos criminais

As secretarias de Segurança Pública dos Estados de São Paulo e Rondônia assinaram dois protocolos de intenções para compartilhar informações relativas à implantação de sistemas de Inquérito Policial Eletrônico (IP-e) e Gestor de Laudos (GDL).

Esses dois sistemas virtuais implantados no Estado de São Paulo permitem emitir digitalmente resultados de perícia e de investigação para dar mais agilidade aos processos criminais.

Os protocolos de intenção foram assinados pelos secretários Mágino Alves, de São Paulo, e coronel Lioberto Ubirajara Caetano de Souza, de Rondônia. Para o titular da pasta no Estado de São Paulo  “nenhum Estado está distante dos demais. Todos são interligados. Só conseguiremos combater efetivamente a criminalidade. se tivermos um olhar global com relação a isso”.

Em São Paulo, o GDL está em funcionamento nos núcleos do Instituto Médico Legal (IML) e de Criminalística (IC). O sistema é integrado por meio eletrônico ao sistema de Registro Digital de Ocorrências (RDO) das delegacias.

Os agentes policiais recebem uma cópia digital do laudo pericial assim que ele é finalizado, de modo a poder prosseguir as apurações. Desde a implantação do sistema já foram expedidos virtualmente mais de um milhão de laudos por ano.

O IP-e, por sua vez, está em expansão desde outubro do ano passado, em conjunto com o Judiciário e o Ministério Público. Tanto o inquérito eletrônico quanto o GDL permitem enviar os inquéritos policiais diretamente aos fóruns e comarcas relacionados.

A medida também ajuda na economia de materiais e dá agilidade ao trâmite processual, uma vez que o delegado remete o inquérito virtualmente a um juiz. Dessa forma, os policiais ganham tempo e podem se dedicar a outras investigações.

Atualmente o sistema está presente em quase mil unidades policiais em todo Estado. O Inquérito Policial Eletrônico é interligado ao Sistema de Automação de Justiça (SAJ), utilizado pelo Tribunal de Justiça de São Paulo e em fase de implantação nos fóruns de Rondônia.