Formula Chopp

Paisagismo interno e externo é a aposta de projetos de arquitetura

  • Entre linhas
  • Publicado em 4 de janeiro de 2017 às 22:53
  • Modificado em 8 de outubro de 2020 às 18:05
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Além de conferirem um charme especial aos ambientes, as plantas promovem benefícios à saúde

Sempre bem-vindas na decoração, as plantas conferem tranquilidade e frescor, além de emprestar a beleza de suas cores e seus formatos aos ambientes que habitam. E neste ano, de forma especial, o paisagismo chega muito forte nos projetos de arquitetura e interiores, sejam eles residencial, comercial ou industrial. Um motivo para o forte crescimento desta tendência é a facilidade de mudança atmosférica que se consegue através das plantas. “Com poucos recursos podemos alterar um espaço perdido, transformando o mesmo em um rico ambiente”, observam Caio Mendonça e Guilherme Ferreira, da Projetart Design de Interiores.

Eles explicam que uma tática muito usada pelos paisagistas é o painel vertical, instalado dentro e fora dos ambientes. “Com ele podemos disfarçar pontos negativos como o pé direito do espaço, que hoje em dia vem diminuindo – tem ambientes residenciais com o pé direito de até 2,55 cm – e nesses casos, o painel proporcionará uma sensação de amplitude do pé direito, da mesma forma que podemos realçar os pontos positivos como o pé direito duplo de uma residência”, destacam.

Investir em paisagismo vai muito além do espaço externo das residências ou empresas. Mas como saber quais as plantas ideais para cada ambiente? De acordo com Caio e Guilherme, para espaços internos são indicadas plantas que sejam de baixa manutenção e que possam ficar na ausência de sol, assim como a pau d’água, muito usada em vasos para decoração de escritórios por ser resistente ao ar condicionado e não precisar ficar diretamente exposta ao sol. “Para quem gosta de flores, a tradicional violeta é bem-vinda pela variedade de cores e por exigir somente luz indireta. Indicamos para banheiros, compostas com cactos e suculentas”, dizem.

Além da estética

Eles indicam o uso do verde nos quartos, através de plantas como palmeiras areca e ráfis, capazes de neutralizar a poluição interna – como aqueles cheiros de cola de papéis de parede e marcenaria. A espada de São Jorge também é indicada por liberar oxigênio à noite. Caio e Guilherme apontam uma tendência que vem se tornando cada vez mais comum em Franca: a utilização de hortaliças na decoração. “Além de promover a leveza do verde, elas podem ser usadas na culinária. E hoje, o que mais vemos são pessoas que moram em apartamentos lançando mão dessa ideia”, comentam.

Apesar de conferirem um charme especial aos ambientes, as vantagens de se ter plantas em casa ou na empresa vão muito além da estética: elas promovem benefícios indispensáveis à saúde, através da renovação das energias estagnadas no ambiente; melhoram o estado de espírito pelo processo físico-químico da fotossíntese, no qual elas absorvem o dióxido de carbono e água transformando em oxigênio, melhorando de forma geral o ar que é respirado.

Já foi comprovado que pessoas doentes que tinham plantas ao seu redor tiveram uma recuperação mais rápida. Também para os alérgicos à poeira, as plantas são benéficas, pois reduzem em torno de 20% as partículas de pó suspensas no ar.

Se você está convencido a levar um pouco da natureza para sua casa, Caio e Guilherme dizem não ser preciso muito esforço para isso. “Xícaras, bules e canecas viram vasos para o plantio de suculentas e cactos, dando início a um cenário verde, charmoso e muito interessante”.