‘Nunca quis ser vista como uma mulher assediada’, afirma Dani Calabresa

  • Salvador Netto
  • Publicado em 6 de dezembro de 2020 às 05:00
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 10:38
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Ela também agradeceu pelas manifestações de carinho que recebe de amigos, colegas e do público

(FOLHAPRESS) – Dani Calabresa, 38, se manifestou publicamente pela primeira vez sobre os novos detalhes que vieram à tona na sexta-feira (4), em publicação da revista ‘piauí’, das denúncias de assédio moral e sexual feitas contra o ex-diretor da Globo Marcius Melhem, 48.

A humorista foi a primeira mulher a levar a situação à alta cúpula da Globo. Melhem nega as acusações.

“Nunca quis ser vista como uma mulher assediada”, afirmou em mensagem postada nas redes sociais. “Mas para recuperar a minha saúde, precisei me defender. Nunca procurei a imprensa. Tomei as medidas cabíveis para conseguir ajuda. Tudo é muito difícil, dá medo, vergonha, mas temos que lutar por respeito e justiça. Não passarão. Assédio é crime!”

Ela também agradeceu pelas manifestações de carinho que vem recebendo tanto de amigos, colegas e do público em geral após o caso ser divulgado. 

“Obrigada pelas mensagens de apoio, agradeço demais a Mano Miklos e a doutora Mayra Cotta pelo apoio. E preciso declarar aqui todo meu amor e gratidão a Maria Clara Gueiros, minha amiga do meio artístico que me apoiou desde o inicio! Que mulher maravilhosa! Amorosa! Justa! (E hilária!)”

Calabresa ainda disse estar do lado de todas as mulheres que passam ou passaram por isso. “Toda minha solidariedade as mulheres que passam por isso e tem medo de denunciar”, afirmou. “E impressionante a luta que uma mulher precisa travar pra provar que e vitima. Denunciem!!!”