Nota de R$ 20 faz 20 anos: veja o que comprava em 2002 e o que dá para comprar agora

  • Joao Batista Freitas
  • Publicado em 30 de junho de 2022 às 08:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Dados do Índice Brasileiro de Geografia e Estatística mostram que, nestes 20 anos, o carrinho de supermercado ficou 360% mais caro

Parece que foi ontem, mas já se passaram duas décadas desde que a nota de R$ 20 foi lançada. De lá para cá, além do visual da cédula — repaginado em 2012 —, muita coisa mudou, principalmente o que é possível comprar com esse valor.

Segundo o jornal Extra, se atualizada pela inflação, que corrói o poder de compra dos brasileiros, a cédula do mico-leão-dourado deveria valer hoje R$ 69, de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

Em 2002, o salário mínimo subiu de R$ 180 para R$ 200. Os R$ 20, portanto, representavam 10% da renda de quem ganhava o piso nacional. Agora, o valor equivale a 1,65% dos atuais R$ 1.212.

O que era possível comprar

Um encarte de supermercado do dia do lançamento da cédula — em 27 de junho de 2002 — mostrava que com R$ 20 era possível comprar 1 kg de alcatra ou contrafilé, 5kg de arroz, 1kg de feijão, 1kg de açúcar, 500g de café, uma lata de leite em pó, um pacote de 1kg de sabão em pó, um sabonete e um detergente de 500ml. Ainda sobravam R$ 0,06.

Já no encarte desta semana da mesma rede de supermercados, é possível comprar apenas 500g de café e um frasco de detergente, ou um pacote de 5 kg de arroz e outro de 1kg de açúcar — neste caso, ainda completando R$ 0,94.

Ainda segundo o folheto da época, uma embalagem de 500g de achocolatado custava R$ 2,37. Com R$ 20, era possível comprar quase dez unidades. De lá para cá, a mesma marca diminuiu a lata, hoje com 370g, vendida por R$ 7,19. O consumidor não conseguiria comprar três unidades.

Uma lata de azeite de 500ml custava R$ 4,56 em 2002. Assim, uma cédula de R$ 20 pagava quatro unidades. Hoje, um vidro de 400ml sai por R$ 17,98.

Ano do Penta

A cédula de R$ 20 foi a última a ser lançada na chamada primeira família do Real, e levou 18 anos até que outra nota entrasse em circulação: a de R$ 200, lançada em 2020. Nesse meio tempo, além da remodelação das notas, que passaram a ter tamanhos diferentes e novos dispositivos de segurança, a nota de R$ 1 foi suspensa.


+ Economia