Índice de reciclagem de plástico no país cresceu 8,5% em 2019, mostra levantamento

  • Salvador Netto
  • Publicado em 1 de fevereiro de 2021 às 22:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Em 2019 foram produzidas 838 mil toneladas de plásticos reciclados: a Região Sudeste é responsável por 51,6% da produção

Plástico pós-consumo é o material plástico descartado em domicílios e estabelecimentos industriais e comerciaisFoto: Arquivo/Jornal da Franca

O índice de reciclagem dos plásticos pós-consumo no país ficou em 24% em 2019, um crescimento de 8,5% em comparação ao ano anterior.

Plástico pós-consumo é o material plástico descartado em domicílios residenciais e em locais como shoppings centers, estabelecimentos comerciais e escritórios.

O número é calculado dividindo a quantidade de plástico pós-consumo reciclado pelo volume de plástico pós-consumo gerado, informa o repórter Bruno Bocchini, da Agência Brasil.

Os dados fazem parte do Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico (PICPlast), uma parceria entre a Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST), Braskem, e MaxiQuim, que realizou o levantamento.

Segundo o estudo, em 2019, último ano com dados consolidados, foram produzidas 838 mil toneladas de plásticos reciclados.

A Região Sudeste é responsável por 51,6% da produção com 464 mil toneladas, seguida pela Região Sul com 226 mil toneladas, Nordeste com 94 mil toneladas, Centro-Oeste com 40 mil toneladas e Norte, com 12 mil toneladas.

“Sabemos que temos um longo caminho ainda que pode ser explorado pelo segmento de reciclagem de plásticos pós-consumo, entretanto, o crescimento dos índices mostra que estamos no caminho certo. Quando olhamos outros países da União Europeia ou mesmo os Estados Unidos vemos que, na comparação com a reciclagem mecânica, o Brasil vai muito bem”, disse Solange Stumpf, sócia da MaxiQuim.