Formula Chopp

Facebook aumenta esforço para remover informações falsas sobre as vacinas

  • Nene Sanches
  • Publicado em 9 de fevereiro de 2021 às 23:00
  • Modificado em 10 de fevereiro de 2021 às 14:35
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Grupos, páginas e contas no Facebook e Instagram que partilham repetidamente informações falsas podem vir a ser removidos completamente

O Facebook anunciou que aumentou os seus esforços para remover as informações falsas na rede social e no Instagram sobre a covid-19 e as vacinas, bem como a realização da “maior campanha mundial” para promover informações confiáveis.

“Hoje estamos aumentando os nossos esforços para remover falsas informações no Facebook e no Instagram sobre a covid-19, as vacinas da covid-19 e as vacinas em geral, durante a pandemia”, refere a rede social, em comunicado.

“Desde dezembro temos removido informações falsas sobre as vacinas de covid-19 que foram desmascaradas por especialistas em saúde pública”, acrescenta a rede social.

Seguindo as indicações recolhidas junto das organizações de saúde, incluindo a Organização Mundial de Saúde (OMS), o Facebook está alargando “a lista de afirmações falsas” que serão removidas.

Na lista estão alegações falsas de que a covid-19 “é feita ou fabricada pelo homem”, que “as vacinas não são eficazes na prevenção da doença contra a qual se destinam a proteger”, “as vacinas são tóxicas, perigosas ou causam autismo” ou “é mais seguro ter a doença do que tomar a vacina”.

O Facebook recorda que já proíbe aquelas falsas informações em anúncios.

“Estas novas políticas nos ajudarão a continuar a tomar medidas agressivas contra a desinformação sobre a covid-19 e vacinas”, adianta a rede social, referindo que a nova política será aplicada “imediatamente”, com particular “foco” em páginas, grupos e contas que violam estas regras.

“E continuaremos a expandir” estas medidas “nas próximas semanas”, salienta.

Grupos, páginas e contas no Facebook e Instagram que partilham repetidamente informações falsas podem vir a ser removidos completamente.

“Também estamos exigindo a alguns administradores de grupos com administradores ou membros que tenham violado as nossas políticas de covid-19 para temporariamente aprovarem todos os ‘posts’ dentro do grupo”, aponta.

Alegações sobre a covid-19 e vacinas que não violem estas políticas ainda assim serão elegíveis para serem revistas por uma terceira parte – ‘fact-checkers’ (verificadores de fatos) – e se forem classificados de falsos serão rotulados.

O Facebook está também lançando a “maior campanha mundial” para promover informações fiáveis sobre vacinas covid-19 através de ajuda às pessoas a encontrar onde e quando podem ser vacinadas – similar a como a rede social ajudou a encontrar informação sobre votar durante as eleições.

Inclui também dar 120 milhões de dólares de crédito de publicidade a ministérios da saúde, ONS e agências das Nações Unidas para chegar a milhões de pessoas em todo o mundo com informação sobre vacinas e saúde preventiva.

Prevê também fornecer dados para informar a entrega eficaz de vacinas e esforços educacionais para construir confiança em vacinas para a covid-19.


+ Tecnologia