Calor em Franca faz umidade relativa do ar cair e ficar próximo da zona de atenção

  • Roberto Pascoal
  • Publicado em 1 de março de 2022 às 16:00
  • Modificado em 1 de março de 2022 às 16:03
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Depois de vários dias chuvosos a cidade tem vivido calor e temperaturas elevadas: novo problema à vista?

Depois de vários dias chuvosos a cidade tem vivido calor e temperaturas elevadas: novo problema à vista?

Depois de vários dias de chuva, a população de Franca tem vivido os efeitos da volta do calor à cidade.

Como toda situação climática extrema, o calor em excesso traz consequências para a qualidade de vida das pessoas.

Em Franca, no caso, a consequência dos dias quentes tem sido uma queda no índice de umidade relativa do ar.

Nesta terça-feira, por exemplo, o índice em Franca foi de 32%, no limite do percentual tido como limítrofe para que as pessoas não se sintam o ar seco e seus efeitos.

Segundo a OMS, a umidade relativa do ar ideal para a boa saúde humana é entre 50% e 80%.

Por isso, quando o nível fica entre 20% e 30%, as regiões entram em estado de atenção. A umidade do ar a 10%, por exemplo, é um nível compatível com o do Deserto do Saara, por exemplo.

Se seguir a tendência de queda, nos próximos dias os francanos serão que deixar de lado o guarda-chuva e tomar medidas de precaução contra a baixa umidade relativa.


+ Meio Ambiente