Uso de carros oficiais em evento político deve ser denunciado à Promotoria

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 5 de agosto de 2018 às 09:29
  • Modificado em 8 de outubro de 2020 às 18:55
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Vereadores foram a São Paulo com diárias de viagem, carro oficial e motoristas para evento político

O uso de carros oficiais por dois vereadores francanos deverá ser denunciado ao Ministério Público. Pelo menos é o que tem circulado pelos grupos de whatsapp com ênfase em política e na defesa da cidadania.

Os vereadores Claudinei da Rocha e Pastor Palamoni​ estiveram em um evento político do partido deles, o PSB, neste sábado, segundo eles, “atendendo a uma convocação” do diretório estadual para a convenção que homologou a candidatura de Márcio França ao governo de São Paulo.

Claudinei foi a São Paulo na quarta-feira e participou de reuniões em secretarias na quinta e sexta-feira. Depois, emendou o sábado na capital para participar da convenção, evento que em nada tem interesse público, mas sim do partido e do próprio vereador.

Seu colega de partido, Pastor Palamoni, foi no sábado de manhã para São Paulo, retornando no mesmo dia, com o objetivo exclusivo de participar da convenção.

Ambos receberam, para estar em São Paulo, participando de um evento privado e de interesse pessoal e partidário, diárias de viagem para alimentação e utilizaram os dois veículos oficiais da Câmara, um Peugeot e um Foccus, além do combustível, diárias dos motoristas para viagem e horas extras, por ser fim de semana.

Os participantes dos grupos afirmaram que vão denunciar o caso ao Observatório Social, ao Ministério Pública e ao setor de Ética da Câmara dos Vereadores solicitando, no mínimo, a devolução dos valores relativos ao sábado. No caso de Claudinei, os eventos de quinta e sexta-feira são justificáveis.

O caso pegou mal para a imagem de Franca, já que teve repercussão nacional com a publicação de matéria na Folha de São Paulo, um dos maiores jornais do país. Também não será benéfico no relacionamento entre o governador Márcio França, que virou notícia negativa por conta da situação, e o políticos envolvidos no uso dos veículos oficiais, tanto de Franca como de outros municípios.