Modismos com relação à alimentação podem colocar a saúde em risco, diz nutricionista

  • Bernardo Teixeira
  • Publicado em 3 de dezembro de 2021 às 11:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Nutricionista do Sistema Hapvida frisa que não existe “milagre” quando se trata de emagrecimento e reforça a importância de se buscar orientação profissional

“Não existe ‘milagre’ quando se fala de emagrecimento. Existe mudança de hábitos alimentares e de vida.”

Com a proximidade do verão, começa a correria para perder aqueles quilinhos a mais. E, como falta pouco tempo para a estação mais quente do ano, muitas pessoas se apoiam em dietas “da moda” para o emagrecimento. Só que o que não sabem é que esses modismos com relação à alimentação podem colocar a saúde em risco.

Igor de Oliveira Silva, nutricionista do Sistema Hapvida, afirma que é preciso ter cuidado com as dietas restritivas e reforça que é possível mudar alguns hábitos e fazer escolhas que vão melhorar não apenas a aparência, mas principalmente a saúde.

“Com a chegada do verão é muito comum as pessoas buscarem por resultados rápidos e estratégias que possam mudar o corpo. Mas, isso pode ser danoso à saúde se realizado sem a orientação necessária, uma vez que uma restrição alimentar exagerada pode causar deficiências nutricionais severas, por exemplo”, frisa.

“Além disso, é comum que isso tudo venha acompanhado do efeito sanfona. Afinal, não adianta restringir a alimentação e não haver mudança de hábitos alimentares. Portanto, não tenha pressa e busque orientação”, completa o nutricionista.

Mudanças de hábitos

De tempos em tempos surgem dietas que se dizem “milagrosas”, prometendo uma grande perda de peso em um curto período de tempo. Com relação a isso, Igor é categórico: “Não existe ‘milagre’ quando se fala de emagrecimento. Existe mudança de hábitos alimentares e de vida.”

Segundo o nutricionista do Hapvida, restrições severas podem causar deficiências nutricionais e, consequentemente, impactos físicos como: queda de cabelo, cansaço e indisposição, tonturas, fome excessiva e episódios de compulsão alimentar.

“Na maioria dos casos, é impossível manter essas dietas restritivas em longo prazo, resultando em frustração e efeito sanfona”, diz.

Uma estratégia que viralizou e vem sendo utilizada por muitas pessoas é o café com limão, que promete perda de peso em poucos dias.

Porém, Igor afirma que a “solução” é ineficiente. “Tanto o café como o limão são saudáveis e possuem ótimas propriedades e funções. Porém, não existe relação direta com o emagrecimento. Uma vez que para haver o processo de emagrecimento se faz necessário o déficit calórico”, explica.

“O que podemos é incluir e adequar essa alimentação nos baseando na rotina, preferências e estilo de vida de cada pessoa”, completa.

Jejum

Outra dieta que vem ganhando cada vez mais adeptos é o jejum intermitente. De acordo com o nutricionista do Hapvida, ela nada mais é do que uma estratégia nutricional, assim como outras existentes, que pode ou não ser utilizada no processo de emagrecimento.

“Não existem evidências científicas que comprovem que o jejum seja superior a outras estratégias. Sua aplicação vai depender de cada caso. Gestantes, pacientes com disfunção renal e pessoas com transtornos alimentares são alguns exemplos de casos onde o jejum não será a estratégia indicada”, orienta.

Por isso, Igor frisa a importância da orientação profissional durante o processo de emagrecimento.

“Este acompanhamento profissional funciona como um suporte, norteando a pessoa nas escolhas e em como conduzir o processo de emagrecimento. Isso evita um exagero nas restrições e, consequentemente, nas deficiências nutricionais e dificuldades durante o processo de emagrecimento, auxiliando na mudança de hábitos alimentares”, conclui.


+ Nutrição