Formula Chopp

Mesmo com novo auxílio emergencial, Fecomercio-SP prevê recuo nas vendas de abril

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 5 de abril de 2021 às 20:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Fecomercio-SP projeta uma queda de 3% no faturamento do varejo paulista em abril, por causa da manutenção das medidas de restrição à circulação no estado

Alguns setores da economia já projetam o inevitável crescimento no número de demissões e falências

Queda no faturamento do varejo será por conta das medidas restritivas de circulação no estado de SP

 

Apesar da chegada do novo auxílio emergencial, a Fecomercio-SP projeta uma queda de 3% no faturamento do varejo paulista em abril, por causa da manutenção das medidas de restrição à circulação no estado.

A retração acontece sobre uma base baixa, em relação a abril do ano passado, quando o país já enfrentava a quarentena, e o setor registrou queda de 23% na receita, segundo a entidade.

A FecomercioSP afirma que o recuo seria de 6% caso não houvesse a renovação do auxílio emergencial.

A previsão aponta uma queda de 43% para as atividades consideradas não essenciais.

A maior perda deve acontecer no setor de vestuário, com recuo de 68%, seguido por concessionárias de veículos (-56%).

Por outro lado, o comércio essencial deve ter alta de 4%, na projeção da entidade.

*Conteúdo Folhapress


+ Comércio