MAIS SOBRE A MÚSICA

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 14 de agosto de 2017 às 09:03
  • Modificado em 29 de outubro de 2020 às 23:55
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

“UMA PEQUENA NOTÁVEL”


“Uma pequena notável/ cantou muito samba/ é motivo de carnaval…”

Trechinho de uma música popularizada entre os da nossa geração através de uma gravação de outra pequena mais que notável, Elis Regina, que homenageia essa celebridade nascida em Portugal dia 9 de fevereiro de 1909 e que veio para o Brasil com menos de um ano. O pai, barbeiro, estabeleceu-se no Rio, onde a menina cresceu estudando em um colégio de freiras e descobriu a vocação para a música e conseqüente estrelato. Começou a fazer sucesso no carnaval de 1930, mas a fama viria no ano seguinte com “Ta-hí”, composta para ela por Joubert de Carvalho, que seria recorde de venda, ultrapassando a marca de 36 mil cópias (imagine) e, em menos de 6 meses, transformado-a na cantora mais famosa do Brasil.  .

Estamos nos referindo a Maria do Carmo Miranda da Cunha, que o mundo consagrou como Carmen Miranda, responsável por verdadeira revolução na música brasileira, tornando-a “adulta, urbana e maliciosa”, de acordo com seu biógrafo Ruy Castro. Como cantora, tinha um fraseado único, com muita liberdade rítmica e interpretação sem igual.

Sua primeira turnê internacional aconteceu no ano seguinte, quando foi para a Argentina, ao lado dos cantores Francisco Alves e Mário Reis, além do bandolinista Luperce Miranda. Voltariapor lá pelo menos oito vezes nos anos que se seguiram.

Na época, os artistas de rádio se apresentavam em troca de cachês e Carmen foi a primeira entre todos a assinar contrato fixo com uma emissora.

É desse período sua aparição no filme “Banana da Terra”, no qual se utilizou também de trajes de baiana, cantando a música “O que é que a baiana tem”, que lançava Dorival Caymmi no cinema.

Consagrada no Brasil e parte da América do Sul, embarcou para os Estados Unidos no mesmo ano de 1939, onde desembarcou sem saber falar inglês, o que não a impediu de, em curtíssimo espaço de tempo, ao lado do grupo Bando da Lua, ganhar o público americano. Acabou por tornar-se a artista feminina mais bem paga do país, naquela época. Ficou por lá durante 14 anos, participando de filmes como “Alegria, rapazes” (1944) e “Sonhos de Estrela”(1945) e musicais, sempre representando o papel de latina exótica. Roupa estilizada de baiana, turbante com arranjo de frutas tropicais e um sapato-plataforma inventado por ela mesma pra lhe aumentar a estatura (media apenas 1,52m), faziam parte de sua indumentária de palco.

Carmen gravou mais de 300 músicas, das quais pouco mais de 30 em inglês.

Morreu de enfarte em sua casa, em Beverly Hills, Condado de Los Angeles, Estados Unidos, em 5 de agosto de 1955. Trazido para o Brasil seu corpo foi velado na Câmara Municipal do Rio de Janeiro, por onde passaram mas de sessenta mil pessoas, seguindo em cortejo até o Cemitério São João Batista, acompanhado por mais de meio milhão de pessoas.

Em 1976 foi inaugurado, no Aterro do Flamengo, o Museu Carmen Miranda.

Fontes : Internet, Enciclopédia da Música-A Era do Rádio e Revista da Música.

LOUVAÇÃO A QUEM MERECE

Casa cheia, interação plena e aplauso ao final de cada canção executada. Canções próprias e covers que foram de “Don’t Let Me Down” dos Beatles a “Have You Ever Seen The Rain”, do Creedence Clearwater Revival, passando por clássicos de diversas bandas de rock e blues, fizeram da noite comemorativa de mais um aniversário da banda um acontecimento realmente marcante em badalada casa noturna de Franca.

Taí a prova de que não é à toa que a “FITA CREPE” chega aos 11 anos de vida, carregando na bagagem conhecimento musical em seu segmento que cativa cada vez mais um sem número de seguidores e incentivadores.

Paulim Campos (bateria e vocal), Diego Randi (contrabaixo) e Zûk Chagas(guitarra e vocal) levaram a galera ao delírio mais uma vez, do primeiro ao último acorde, mostrando que quem sabe faz ao vivo e a cores, sem deixar a bola cair em nenhum instante.

Logo tem mais.

BENY CHAGAS MUSIC SHOW

Mais Brasil FM – 101,3 Mhz – e www.radiomaisbrasil.com – Franca, SP : sábado e domingo às 10h.

radionovaip.com.br – Ribeirão Preto – SP : diversos horários aleatórios

ponto1000.com – Ribeirão Preto – SP : Sábado 10h e 22h e Domingo 12 e 22h.

portalmusicalfranca.com.br – Franca – SP : Domingo a Sexta 18h e Sábado 19h.

Rádio Viva Manaus – Web Rádio Studio Y – Manaus – AM – Domingo 18h (19h Brasília).    

Envie suas sugestões para inclusão nos roteiros de programação: (16) 3017-2030, whats app

(16) 9 8192-6052 e [email protected]

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.