Instituto Veritá pode divulgar pesquisa eleitoral e definir futuro de Franca

  • Joaquim Felix
  • Publicado em 26 de novembro de 2020 às 12:21
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 09:33
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Candidatos Flávia Lancha e Alexandre Ferreira disputam voto a voto o eleitor na reta final do 2º turno

Pesquisa na reta final poderá indicar o favorito para vencer o segundo turno das eleições em Franca

​Há menos de 4 dias do pleito eleitoral – segundo turno das eleições 2020, em Franca, os candidatos Alexandre Ferreira (MDB) e Flávia Lancha (PSD) disputam voto a voto o eleitorado do Município.

A candidata Flávia Flancha, que ontem anunciou por meio de sua assessoria a ausência em debates por estar com sintomas do vírus da Covid 19 – mas, que fará exame no final da tarde de hoje para verificar, revelou estar com dores e indisposta para promover passeata ou encontros com seus eleitores.

O breque na campanha eleitoral trouxe um certo desconforto em milhares de eleitores, muitos dos quais indecisos e que abstiveram de votos no primeiro turno. 

PESQUISA

A eleição no primeiro turno registrou uma abstenção de quase 45% do eleitorado (238 mil eleitores). Muitos foram votos brancos e nulos e pessoas que deixaram de votar.

A questão é que esses votos podem decidir a eleição, caso os eleitores exerçam a cidadania e vote em um dos candidatos.

Mas, o  Instituto Verita se credenciou no TSE – Tribunal Superior Eleitoral – para divulgar a intenção de votos dos eleitores de Franca nessa reta final. E o prazo para que isso ocorra está previsto para amanhã, dia 27.

Ao custo de pouco mais de R$ 28,7 mil, o Instituto registrou no dia 21 de novembro a pesquisa sob o número SP-07520/2020. 

E muitos gostariam de saber quem está na frente nessa reta final, mas somente a pesquisa poderá dar esse norte caso seja divulgado o resultado.

A aplicação da pesquisa foi pela divisão do município em extratos, onde foram realizadas entrevistas em quantidade proporcional ao número de habitantes contidos em cada um destes, o que é conhecido como método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho).

Após esta divisão, dentro de cada região escolhida, os respondentes foram selecionados através de quotas amostrais proporcionais em função de variáveis significativas, a saber: 

SEXO / FAIXA ETÁRIA – FEMININO E MASCULINO 16 A 24 ANOS 6,7% E 6,1%, 25 A 34 ANOS 10,4% E 9,7%, 35 A 44 ANOS 10,3% E 9,2%, 45 A 59 ANOS 13,7% E 12,2%, 60 ANOS OU MAIS 12,2% E 9,7% GRAU DE INSTRUÇÃO – FEMININO Analfabeto até Ensino Fundamental 29,8%, Ensino médio incompleto e completo 40,3%, Ensino superior 29,8% MASCULINO Analfabeto até Ensino Fundamental 33,3%, Ensino Médio incompleto e completo 40,9%, Ensino superior 25,8%. NÍVEL ECONÔMICO – FEMININO Não PEA 36% PEA 64% MASCULINO Não PEA 20% PEA 80%.

Está prevista eventual ponderação para correção das variáveis sexo e idade, com base nos percentuais anteriormente mencionados, caso ocorram diferenças superiores a 3 pontos percentuais entre o previsto na amostra e a coleta de dados realizada. 

Para as variáveis de grau de instrução e nível econômico do entrevistado, o fator previsto para ponderação é 1 (resultados obtidos em campo). 

O nível de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima estimada considerando um modelo de amostragem aleatório simples, é de 3,6 pontos percentuais para mais ou para menos sobre os resultados encontrados no total da amostra.