Empreendedorismo: como começar um negócio de quentinhas na pandemia

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 19 de dezembro de 2020 às 17:40
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 12:08
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Para abrir um negócio de quentinha, é importante calcular a quantidade de comida para cada marmitex

Montar marmitas para vender é uma ótima forma de fazer renda extra e ter um negócio próprio! Essa é uma boa alternativa, inclusive, para pessoas que gostam de cozinhar e precisam fazer um dinheiro a mais todo mês. 

]No entanto, para abrir um empreendimento de sucesso por conta própria, é muito importante ter planejamento e levar vários aspectos em conta – estruturar logísticas de produção e distribuição, por exemplo. 

Para te ajudar, nós preparamos uma matéria com 4 dicas importantes de como começar um negócio de quentinha. Confira! 

1. Comece definindo melhor o seu negócio. 

O primeiro passo para abrir um negócio próprio de marmitex é estabelecer um modelo de produção (será um sistema apenas delivery, por exemplo?) e se organizar para otimizar os lucros. 

Comece planejando em um papel todo o esquema do empreendimento: qual será o ambiente de trabalho, como serão realizadas as entregas, onde serão comprados os ingredientes (para ter um melhor custo benefício), em quais dias o negócio funcionará (apenas nos dias de semana?). 

Uma boa dica para quem quer gastar menos é criar, inicialmente, apenas um serviço de entregas – assim, você precisa apenas se preocupar com o preparo da comida e a entrega (que pode ser feita de bicicleta ou moto, por exemplo). 

Nesse caso, também é importante definir a área de cobertura do serviço – ou seja, em quais bairros e setores da cidade a entrega será feita. 

Ao começar o negócio com mais cautela (apenas com um sistema de delivery) fica mais fácil de expandir depois.

 2. Planeje um cardápio diferente para cada dia 

Para que o seu negócio de quentinha faça sucesso, é muito importante servir uma comida gostosa, bem temperada, de qualidade e, preferencialmente, variada. 

Por isso, a nossa sugestão é planejar um cardápio diferente, com duas ou três opções de pratos, para cada dia da semana. 

Vale destacar que o ideal é ter, quase sempre, o combo arroz com feijão + 2 ou 3 acompanhamentos. Uma boa dica é também apostar em opções vegetarianas para atingir uma parcela maior do público. 

Além disso, tente manter o negócio com um preço justo – ou seja, faça cálculos para ter uma boa margem de lucro, mas sem colocar preços muito altos. 

Aqui, nós listamos algumas sugestões de cardápio para os dias da semana que servem de inspiração: 

Segunda-feira:

Prato 1: arroz branco (ou integral), feijão preto, frango à milanesa, batata frita e salada verde 

Prato 2: arroz branco (ou integral), feijão preto, carne moída, purê de abóbora e salada 

Prato 3: penne ao molho pesto com ovos de codorna

Terça-feira: 

Prato 1: arroz branco (ou integral), estrogonofe de carne, batata frita ou batata palha 

Prato 2: arroz branco (ou integral), feijão carioquinha, farofa, bife e batata frita 

Prato 3: risoto de cogumelos com legumes cozidos 

Quarta-feira 

Prato 1: arroz branco (ou integral), feijão vermelho, filé de frango, batata frita e salada 

Prato 2: arroz branco (ou integral), feijão vermelho, purê de batata e almôndegas 

Prato 3: espaguete com almôndegas e salada verde 

Quinta-feira 

Prato 1: arroz branco (ou integral), feijão preto, farofa, carne assada com batata 

Prato 2: arroz branco (ou integral), feijão preto, filé de peixe frito, batata frita e salada 

Prato 3: talharim ao molho branco 

Sexta-feira 

Prato 1: feijoada completa (arroz, feijoada, farofa, couve refogada e laranja) 

Prato 2: arroz branco (ou integral), feijão preto, farofa, bife e batata frita 

Prato 3: lasanha à bolonhesa ou ao molho branco 

Obs.: Vale destacar que cada um pode organizar o cardápio (e pensar nas combinações) da forma que preferir. 

Você pode oferecer apenas duas – ou até uma – opções de prato por dia e também colocar dois acompanhamentos em vez de três, por exemplo. Depende do seu objetivo de negócio! 

 3. Calcule a quantidade de comida para cada marmitex 

Uma das partes mais difíceis de abrir um negócio de marmitex é conseguir calcular a quantidade certa de comida que deve ser comprada (sacos de arroz, feijão, macarrão, carne e outros ingredientes) sem muita margem de erro. 

4. Tenha um bom sistema de comunicação por redes sociais 

Outro ponto importante para que o negócio de quentinha dê certo é criar um bom sistema de comunicação com os clientes. 

Para isso, você pode propor um atendimento via WhatsApp (enviando o cardápio por uma lista de transmissão) e também criar uma conta no Instagram e Facebook para divulgar o serviço. 

Essa parte de comunicação é tão importante quanto o preparo das quentinhas!

 *Informações Casa Prática Qualitá