​”Aproveite o fim de ano para planejar as finanças”, diz especialista do Sicoob

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 30 de dezembro de 2020 às 13:59
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 13:03
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Fazer um controle financeiro, seja física ou virtual, é a melhor forma de começar, diz Instituto Sicoob

Fim de ano e você gastou o que não devia para comprar presentes de Natal e fazer ceia? O dinheiro do 13º salário foi como um “vendaval” na sua mão? 

Apesar dessas práticas prejudicarem bastante o orçamento das famílias brasileiras, agora é a hora de sentar e planejar as finanças, indica a especialista em Educação Financeira Amanda Holanda Santos da Cunha, do Instituto Sicoob.

“Para conseguir guardar uma reserva de dinheiro por mês, não tem outra alternativa: o primeiro passo é anotar tudo o que você ganha e tudo o que gasta”, conta Amanda. 

“O ideal é fazer um controle financeiro, pode ser físico ou até uma tabela no computador. De um lado, coloque o seu salário e os valores extra que entram na sua conta. Do outro, tudo o que sai. Só com planejamento é possível visualizar o quanto a gente pode cortar mensalmente para alcançar um objetivo”, destaca.

Segundo a especialista, ao observar esses números friamente, as pessoas costumam ficar mais com os pés no chão.

“Eu costumo dizer que quem anota, se nota. Na frieza dos ganhos e gastos, com certeza você vai conseguir ver algumas coisas supérfluas, que podem ser cortadas facilmente do dia a dia”.

Uma observação interessante de Amanda é que essa mudança nunca vai vir do cenário, mas da própria pessoa. 

“Usando como exemplo 2020: um ano de pandemia, em que muitas pessoas passaram boa parte do tempo em casa. Ao invés de gastar com transporte ou um cafezinho na rua, aumentaram a quantidade de pedidos de comida por aplicativos ou compras na internet. Então é você que tem que mudar. Não adianta esperar que essa transformação ocorra do dia pra noite”, explica.

Ela também aproveita para destacar a importância da famosa “reserva financeira” para quitar gastos do dia a dia em emergências. 

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, até setembro, 13,5 milhões de brasileiros estavam desempregados: uma alta de 33,1% com relação a maio, quando as medidas de isolamento social se tornaram mais rígidas e a pandemia ficou mais forte no País.

Investimentos e reserva de emergência

Segundo Amanda, a principal dica do ano é calcular a reserva de emergência. “A gente indica que esse fundo seja de três a 12 meses do seu gasto. E esse valor pode ser colocado em uma caderneta que possa ser resgatada imediatamente e que não ofereça tantos riscos quanto um investimento na Bolsa de Valores, por exemplo”.

A partir desse acumulado, ela conta que é possível começar a diversificar a carteira de investimentos.

Clínicas Financeiras Virtuais

O Instituto Sicoob mantém um programa on-line e gratuito, batizado de Clínicas Financeiras Virtuais, que auxilia pessoas dos quatro cantos do Brasil a ter organização no orçamento mensal. 

As dicas são oferecidas por orientadores financeiros, que dão consultorias individuais e totalmente na faixa. 

As consultas são agendadas diretamente pelo site Clínicas Financeiras Virtuais, pelo WhatsApp (61) 3217-7311 ou pelo e-mail [email protected]