Formula Chopp

Alexandre Ferreira explica razões e pede que MP entenda flexibilização em Franca

  • Salvador Netto
  • Publicado em 7 de fevereiro de 2021 às 18:30
  • Modificado em 7 de fevereiro de 2021 às 18:32
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Prefeito pede que Ministério Público considere a situação difícil por que o município passa e pede um prazo até nova reclassificação do Plano São Paulo

Alexandre Ferreira mostra números que apontam melhora na transmissão do coronavírus e deterioração na economia de Franca Foto: Arquivo/Jornal da Franca

O prefeito de Franca, Alexandre Ferreira (MDB) enviou ofício aos promotores do Ministério Público de Franca explicando as razões por que resolveu flexibilizar as atividades comerciais no município além do que recomenda a fase vermelha do Plano São Paulo.

Segundo ele, a manutenção da região na fase vermelha, semana passada, decorre dos números de ocupação de leitos nos dias anteriores, que chegou a 100%¨, justificando a medida.

Atualmente, ainda de acordo com o ofício do prefeito, a situação já é bem diferente e apresenta dados demonstrando como os números estão em queda, permitindo a flexibilização;

Ainda de acordo com Alexandre, os números chegaram perto da saturação total do sistema de saúde principalmente por causa dp abandono da cidade pelo governo do Estado, que cortou recursos e, consequentemente, leitos para o tratamento da Covid-19.

A este respeito, ele reitera que a Prefeitura vem trabalhando junto com a Santa Casa, o que já permitiu a instalação de quase duas dezenas de leitos, com projeção para mais outros no AME (Ambulatório Médico de Especialidades), gerido pela Santa Casa.

O prefeito ainda ressalta o rombo na economia local, com o fechamento de milhares vagas de emprego, a queda na renda de famílias inteiras e o aumento dos indivíduos vivendo dentro da faixa de pobreza e de extrema pobreza.

Nesse sentido, pede aos promotores que adiem os efeitos da resolução enviada pelo MP na semana passada exigindo que o prefeito Alexandre Ferreira torne sem valor o decreto de flexibilização, voltando ao fechamento total dos estabelecimentos comerciais não essenciais.

Alexandre considera que é preciso de algum tempo para que os números voltem à normalidade, o que permitiria ao município ascender de fase (amarela ou laranja, menos restritivas), o que deve acontecer no dia 11 de fevereiro.

Desta forma, o prefeito Alexandre Ferreira considera que o município continuará a prestar o atendimento necessário aos infectados, bem como tentar reduzir o impacto devastador que a Covid-19 vem fazendo na economia francana.

Leia a íntegra do ofício do prefeito aqui:

ofício prefeito ao MP


+ Cidades