Brasil tinha 466 grávidas ou lactantes presas no mês de setembro, diz CNJ

São Paulo é o estado que abriga o maior número de presas gestantes ou lactantes

Postado em: em Justiça

Em setembro, 466 mulheres grávidas ou lactantes estavam presas no Brasil, segundo o Conselho Nacional de Justiça. Desse total, 294 eram gestantes e 172 amamentavam seus filhos em estabelecimentos penais. Os dados representam um aumento de 10% em relação ao mês anterior.


São Paulo é o estado que abriga o maior número de presas gestantes ou lactantes: 107 e 57, respectivamente. O Ceará ocupa o segundo lugar, com 25 grávidas e 13 lactantes, enquanto Minas Gerais tem 12 gestantes e 27 lactantes. Nos estados de Amazonas, Roraima, Maranhão, Tocantins e Alagoas não havia detentas nessas condições em setembro.

Lançado em outubro do ano passado, o Cadastro Nacional de Presas Grávidas e Lactantes acompanha continuamente a situação das detentas nessas condições e, a partir de dados encaminhados pelos tribunais de Justiça, é atualizado mensalmente. 

( * Com informações da Assessoria de Imprensa do CNJ) 


Artigos Relacionados