Motoristas jogam toneladas de lixos nas rodovias e prejudicam o meio ambiente

  • Bernardo Teixeira
  • Publicado em 28 de janeiro de 2021 às 14:00
  • Modificado em 28 de janeiro de 2021 às 19:35
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Mais de 800 toneladas, por exemplo, foram recolhidas pela Entrevias em 2020

No mês de dezembro, trabalhadores recolheram 147 toneladas de lixo nos acostamentos

Muitos motoristas, quando saem de viagem pelas rodovias da região, tem o hábito de jogar sacolinhas de lixo, latas de refrigerantes ou garrafas de água, além de outros produtos que possam prejudicar o meio ambiente.

Além dessa ação danosa, o risco de acidentes é grande e deixa os acostamentos emporcalhados.

Apenas na região de Ribeirão, em dezembro, foram mais de 147 toneladas retiradas das rodovias.

Embalagens de alimentos, restos de comida e até móveis domésticos são alguns exemplos de lixo encontrados pelos 570 quilômetros de rodovias sob concessão da Entrevias Concessionárias de Rodovias.

Durante o ano de 2020 foram recolhidas mais de 800 toneladas de lixo, quantia equivalente a 100 caçambas cheias de caminhões basculantes.

Balanço acende o alerta para a conscientização do motorista sobre o descarte correto dos resíduos.

A Via Paulista, que administra as rodovias Ronan Rocha e Cândido Portinari, também tem se empenhado no assunto.

O volume pode ser ainda maior, porém as concessionárias atribuíram que a maior quantidade de lixo foram descartados no mês de dezembro.

O trabalho de recolhimento de detritos que ficam às margens da rodovia é feito diariamente pelas equipes da concessionária, que percorrem todo o trecho concessionado.

“A conscientização de cada um é muito importante, um lixo arremessado de um carro pode causar um acidente, ou ainda, ser arrastado pela chuva até um bueiro, rio, provocando enchentes”, alerta Marcelo Danelucci, coordenador de Meio Ambiente da Entrevias.

Reciclagem

Ainda do volume total coletado em 2020, a Entrevias direcionou 14 toneladas de resíduos recicláveis para cooperativas. São embalagens e outros materiais de plástico, vidro e papel que serão reaproveitados, sem interferir no meio ambiente ou na fluidez do tráfego.

De acordo com a Artesp e concessionárias os riscos causados pelo descarte de restos de comida e lixo orgânico são prejudiciais ao trânsito.

A prática atrai animais da fauna que habitam fragmentos de vegetação do entorno da rodovia, colocando em risco a vida desses bichos, que ao se aproximarem da pista correm o risco de serem atropelados.

“Temos colaboradores diretos e terceirizados que estão diariamente atentos a todos esses aspectos relacionados ao lixo para evitar os possíveis transtornos ocasionados pelos detritos”, conta Danelucci.