Ranchos e pousadas de Rifaina têm alta procura para temporada do fim de ano

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 8 de novembro de 2020 às 04:02
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 07:45
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Cidade espera atrair 5 mil pessoas para o Réveillon. Número representa um terço do público do ano passado

Iraê Paulo tem racho em Rifaina, uma das principais cidades turísticas na região de Franca, há sete anos. 

Desde agora, em novembro, já comemora a procura de turistas por hospedagem para as festas de fim de ano. 

Segundo ele, 2020, mesmo com a pandemia de Covid-19, será melhor que o ano passado.

“A procura está bem melhor que o ano passado. No início, deu uma retraída, aí depois foi ao contrário. Acho que o pessoal ficou muito preso e agora estão querendo se libertar um pouco, né?”, afirma.

Na fase amarela do Plano São Paulo, Rifaina está com bares e restaurantes abertos para clientes. 

No entanto, a prainha artificial, às margens da represa do Jaguara, ainda segue fechada por conta da pandemia de Covid-19.

No ano passado, segundo a Secretaria Municipal de Turismo, 15 mil turistas passaram pelo município durante as festas de Natal e Réveillon. 

Porém, neste ano, a expectativa é de receber um terço desse público devido às restrições do novo coronavírus.

Reformas e reajustes​​

Valdir Flávio de Souza tem um rancho no centro de Rifaina. 

Ele aproveitou a pandemia para ampliar mais quatro suítes no rancho, que agora pode abrigar 20 pessoas. 

Por conta da reforma, o preço da diária subiu 20%, mas nada que afastasse os turistas.

“De três meses pra cá a procura aumentou muito. A gente já alugou esse mês inteiro, inclusive Natal e Ano Novo. Carnaval está com muita procura também”, afirma.

O guia de turismo Marcelo Ferri, de Ribeirão Preto, já garantiu hospedagem para ele e para a família toda em nos últimos dias de 2020. 

No entanto, precisou negociar o valor da diária, que estava 30% mais cara.

“Aumentou bastante em relação ao ano passado. Teve que negociar, mas consegui o rancho que a gente queria”, diz.

Na pousada de Ernani Berardi, desde a retomada das atividades turísticas da cidade, nenhum final de semana ficou sem clientes nos quartos. 

Por conta da alta procura, ele comprou camas novas e espera aumentar mais três quartos no estabelecimento.

“A gente sabe que o mercado do turismo está crescendo muito em Rifaina, a procura vai crescendo”. 

“Passamos por esse processo todo e agora a retomada nos faz refletir sobre esses investimentos que precisamos fazer, até mesmo pra melhorar o atendimento e a qualidade do nosso serviço”, relata.

*Informações G1