Manifestação de empresas de turismo tem a atenção do presidente Bolsonaro

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 2 de dezembro de 2020 às 17:09
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 10:14
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Cerca de 400 ônibus invadiram Brasília nesta madrugada e teve a atenção do presidente Jair Bolsonaro.

A Nena Viagens, com sede em Franca, em parceria com a  Buser (empresa de aplicativos de fretamento de ônibus, conhecida como a Uber dos ônibus), está participando nesta quarta-feira (02), com quatro ônibus de sua frota, de uma manifestação em Brasília, juntamente com outras 150 empresas de ônibus de fretamento de todo o  Brasil.

São aproximadamente 400 ônibus no total que, enfileirados, dão uma extensão mais de 7 Km e mais de 5000 pessoas presentes neste ato.

Esta manifestação foi coordenada pela empresa de tecnologia Buser (o Uber dos Ônibus) e mais 150 empresas de fretamento  contra a ANTT – Agência Nacional de Transportes Terrestres.

A ação tem o objetivo de coibir os abusos cometidos pelos órgãos de fiscalização “ANTT” e leis, portarias, regras que dificultam a operação de empresas de fretados.

A manifestação acontece desde a madrugada, na Praça dos Três Poderes, em Brasília, onde uma carreata de ônibus se encontrou com empresas vindas de todo o Brasil.

BOLSONARO

Fabiano Hecker, que coordena a participação da Nena Viagens no protesto nacional, disse que a manifestação está sendo produtiva. 

Os empresários conseguiram 40 minutos de atenção exclusiva do presidente Bolsonaro, que ligou na hora para o ministro Tarcisio Gomes de Freitas, da Infraestrutura. 

Também foi agendada uma reunião com o Secretário Executivo do ministro, com a participação do Ministro do Turismo, para buscar a revogação do decreto de circuito fechado. 

Os manifestantes também conseguiram uma reunião com Rodrigo Maia, presidente da Câmara Federal, e com Alcolumbre, presidente do Senado Federal.

Em Brasília estão mais de 400 ônibus de todos os Estados do Brasil. “Realmente, está sendo uma operação fantástica da Buser. Uma mega operação em Brasilia, que vai ficar na História da revolução do transporte de turismo e fretamento deste país”, disse Fabiano Hecker.

Segundo as informações conseguidas, Jair Bolsonaro está a uma canetada de desburocratizar o setor e beneficiar milhões de trabalhadores do turismo.

O problema está no Artigo 3, parágrafo 11, que diz que fretamento turístico “é o serviço prestado à pessoa ou a um grupo de pessoas, em circuito fechado, com emissão de nota fiscal e lista de pessoas transportadas, por viagem, com prévia autorização ou licença da Agência Nacional de Transportes Terrestres – ANTT”