Luto

  • mmargoliner
  • Publicado em 18 de março de 2016 às 10:14
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

​O Brasil morreu? Não morreu. Então qual a razão do luto? O fim do sistema político-econômico como o conhecemos deveria ser um motivo de celebração e não de luto, pois é um sistema velho, desumano e bárbaro, que não valoriza o que existe de melhor num país, que são as pessoas. É assente em valores sem valor, fundamentos perigosos que podem originar um caos global. O Ser humano deveria estar sempre em primeiro lugar para quem lidera um país, comunidade ou organização. É o seu desenvolvimento, saúde, bem-estar, felicidade e prosperidade que deveriam ser os índices a ter em conta na gestão de um país e não os valores econômicos e de produtividade. De que serve um país produzir muito se não é feliz? Enquanto o modo de fazer política ainda for egocêntrico, voltado para o poder sobre os outros e não um ato de serviço ao Todo, todas essas manifestações sociais irão perdurar. Jamais haverá paz social e equilíbrio se insistimos em prevalecer na crítica, no julgamento, na punição e no escândalo mediático. Escolhemos meia dúzia de pessoas como nossos bodes expiatórios e achamos que aquilo que julgamos neles não existe em nós mesmos. Se olharmos para nós mesmos e compreendermos que o que julgamos no outro existe em nós e apenas precisa ser acolhido e amado, cessa o conflito. Acolher a nossa parte corrupta, falsa, egocêntrica, mentirosa, pois todos nós temos essas partes, não é exclusivo do Lula ou Dilma. Como disse Jesus um dia: “Hipócrita! Tira primeiro a trava do teu olho, e então poderás ver com clareza e tirar o cisco do olho do teu irmão.” Assumamos o nosso poder pessoal primeiro para depois podermos ajudar o outro a lidar com o seu próprio poder, não julguemos se fazemos igual, mesmo que numa escala menor. Não sejamos hipócritas, olhemos a verdade e a nossa responsabilidade nesta história, pois não existem vítimas nem vilões neste Universo.

Para mais informações e contatos com o colunista visite o site:www.josesebastiao.net

*Esta coluna é semanal e atualizada às sextas-feiras.