Formula Chopp

Irmã de menino de 3 anos morto por Covid-19, em SP, pede: ‘não sejam negacionistas’

  • Salvador Netto
  • Publicado em 13 de março de 2021 às 19:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Segundo Daiane, o menino ‘vinha lutando bravamente contra sequelas de um afogamento’, ocorrido em setembro de 2020

Bernardo Rivera, de 3 anos, morreu por complicações de Covid-19 – Foto: Facebook / Reprodução

A irmã mais velha do pequeno Bernardo Rivera, de 3 anos, morto em razão de complicações da Covid-19, em Alumínio (SP), na quarta-feira (10), clamou para a população respeitar as medidas sanitárias de combate à pandemia, como não frequentar festas ou sair de casa sem necessidade.

“O Covid levou mais um membro de nossa família e ele não escolhe quem ele leva, se é uma pessoa forte ou debilitada, ela entra silenciosamente e arranca pessoas amadas de nossa vida”, escreveu Daiane Rivera, em uma postagem de rede social.

“A todos vocês peço que se atentem, não sejam negacionistas, estamos lutando contra um inimigo invisível, cuide de quem você ama, essa doença está cada vez mais perto de nós. Não temos pra onde correr, não temos leitos disponíveis. Bernardo ficou aguardando uma vaga e não deu tempo, a doença foi mais rápida, já passou da hora de todos respeitarem, mas hoje vemos mais descasos do que cuidados, festas, não estou falando de quem sai pra trabalhar, estou falando de quem sai de casa sem precisão. ESSA DOENÇA É COISA SERIA NÃO ESPALHE A DOENÇA. NÃO CORRA O RISCO DE PERDER QUEM VOCÊ AMA!”, salientou.

Segundo Daiane, o menino “vinha lutando bravamente contra sequelas de um afogamento”, ocorrido em setembro de 2020. Ela disse que, depois de ter alta, ele “continuou com seu tratamento forte como um urso”.

“Estávamos felizes de tê-lo de volta em casa”, acrescentou.

A irmã enfatizou que “todos os cuidados eram tomados”.

“Ninguém entrava em sua casa com calçados, não recebia visitas, casa limpa, álcool por todos os cantos e, mesmo assim, essa maldita doença chegou em nossa família”, contou. “Te amarei para sempre meu irmão. Cuida de nós #todoscontraocoronavirus”.

O pai de Bernardo, o vereador José Rivera, também lamentou a triste despedida através de uma postagem em seu perfil na quarta-feira, em que ressaltou que se soubesse o que estava para acontecer, teria “curtido mais” o filho e o “amado mais”.

“Gostaria que sua estrada não fosse tão curta, meu filho”, afirmou. “Agora sigo estrada sem você até um dia estaremos juntos. Te amo eternamente, meu Bernardo”, escreveu.

A Prefeitura de Alumínio decretou luto de três dias no município, considerando, entre outras fatalidades pelo coronavírus, a morte de Bernardo Rivera, “uma criança que vinha lutando pela vida, mas por complicações do Covid-19, hoje é mais um anjinho no céu”.


+ Saúde