Gastos com viagem em São Paulo aumentam 32% entre setembro e outubro

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 24 de dezembro de 2020 às 16:28
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 12:33
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Apesar do aumento, em novembro os gastos com viagem foram 26% menores do que em janeiro

​A Mobills, startup de gestão de finanças pessoais, analisou dados de mais de 2.890 usuários do aplicativo em São Paulo entre os meses de janeiro e novembro de 2020, e constatou que os gastos com viagem aumentaram 32% entre setembro e outubro. 

Apesar da recuperação, no mês de novembro os gastos registrados nessa categoria ainda foram 26% menores do que em janeiro.

Em março, início da quarentena no Brasil, os gastos registrados com viagens em São Paulo tiveram queda de 36% em comparação com janeiro, mas foi em junho que as despesas nessa categoria atingiram o menor pico do ano, no total foram 64% menores do que em janeiro.

“Junho e julho, são meses que geralmente apresentam grande aumento já que são considerados alta temporada, mas foram um dos períodos com menos gastos com viagens em 2020. Esse resultado pode ser explicado pelas medidas de isolamento e restrições de passeios que foram aplicados em vários estados brasileiros”, explica a educadora financeira da Mobills, Larissa Brioso.

A partir de agosto, o consumo dos paulistas com viagem voltou a crescer e atingiu o maior pico em novembro. Apesar do crescimento, no último mês dessa análise, a média com essa categoria ainda foi 26% menor do que em janeiro.

Ticket médio

Durante os onze meses analisados pela startup, o ticket médio registrou a maior baixa em agosto, com uma média de R﹩ 387,61.

Em janeiro, a média era de R﹩ 589,08 e em fevereiro, era R﹩ 538,67. No último mês da análise, o ticket médio registrado foi de R﹩ 493,77, o que equivale a uma queda de 16% em comparação com o primeiro mês do ano.