Em meio à pandemia, NBB terá protocolo rigoroso e sistema de sedes

  • Salvador Netto
  • Publicado em 10 de novembro de 2020 às 18:44
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 07:58
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Principal torneio do basquete nacional começa nesta terça-feira (10)

O duelo entre Fortaleza/Basquete Cearense e Campo Mourão, às 17h (horário de Brasília) desta terça-feira (10), no ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, inaugurou a 13ª edição do Novo Basquete Brasil (NBB), principal competição nacional masculino da modalidade. 

Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), a forma de disputa será diferente de outras temporadas, com o primeiro turno jogado em sedes, para minimizar os deslocamentos das equipes e reduzir custos de logística.

Além do Maracanãzinho, mais seis ginásios foram selecionados pela Liga Nacional de Basquete (LNB), organizadora do NBB, para receber os 120 primeiros jogos da competição. 

Quatro são da capital paulista: Morumbi (São Paulo), Antônio Prado Júnior. (Paulistano), Wlamir Marques (Corinthians) e Henrique Villaboim (Pinheiros). 

Um está na região metropolitana de São Paulo, em Mogi das Cruzes (Professor Hugo Ramos, o “Hugão”). Já o outro fica no Instituto de Ensino Superior Planalto (Iesplan), em Brasília.

“É importante frisar que não há uma quantidade de jogos pré-definida por sedes devido à administração de logística das equipes e também às disponibilidades dos ginásios de cada sede. Por isso, será comum existirem sedes com sequências maiores de jogos e outras mais curtas”, explicou a LNB, em nota à imprensa.

Ainda de acordo com a organização, a manutenção do sistema de sedes pode ser mantido no segundo turno, conforme o estágio da pandemia e a disponibilidade das sedes. 

Uma reunião do Conselho de Administração da LNB, prevista para 8 de dezembro, decidirá a sequência da competição. Caso os clubes optem pelo sistema antigo, com partidas nos respectivos ginásios, será realizado um sorteio para definição dos mandos.

Entre um turno e outro, será realizada a Copa Super 8, marcada para 16 a 23 de janeiro do ano que vem. A competição reunirá os oito melhores times da primeira metade do NBB em um mata-mata, que dá ao campeão vaga na Champions League (antiga Liga das Américas, a “Libertadores” do basquete masculino) de 2022.

Protocolo de saúde
Os 16 times participantes da 13ª edição do NBB deverão seguir um protocolo de saúde rígido, desenvolvido pelo infectologista Max Igor Banks Ferreira Lopes, do Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo (USP), junto dos médicos Cláudio Cardone (Flamengo), Diogo Vilar e Diego Gadelha (ambos da Unifacisa). 

Os jogos não terão presença de público e os ginásios serão divididos em áreas com acesso restrito, com uso obrigatório de máscaras de proteção para aqueles que não estiverem envolvidos diretamente com a partida.

Atletas e membros de equipes passarão por três momentos distintos de testagens: durante os treinos que antecedem a competição (10 dias antes da estreia); antes das viagens e a cada sequência de partidas. 

Segundo a LNB, são feitos os três tipos de avaliação disponíveis para a covid-19: antígeno, sorológico e PCR. Há, ainda, um protocolo cardíaco específico para atletas diagnosticados com o vírus, cujo rigor será proporcional à gravidade dos sintomas.

“Os pontos fundamentais focaram em criar um ambiente seguro para todo o ecossistema envolvido com a competição por meio de ampla testagem (quase um teste a cada três dias e meio), medidas preventivas, restrições de acesso, distanciamento social, higienização, procedimentos claros de atuação em casos de contaminação e também a determinação do protocolo para um retorno seguro do atleta às quadras após um eventual contágio, dentre outros”, explicou Paulo Bassul, diretor técnico-operacional da LNB, em comunicado divulgado pela organização.

Sequência
Ainda nesta terça-feira, mas às 20h, jogam Flamengo e Minas Tênis Clube. Como a edição passada não foi concluída, o Rubro-Negro é o último campeão do NBB, tendo conquistado a edição 2018/2019 na decisão contra o Sesi Franca. 

Também competem na edição 2020/2021 do NBB: Bauru, Brasília, Caxias do Sul, Corinthians, Sesi Franca, Mogi das Cruzes, Pato, Paulistano, Pinheiros, São Paulo e Unifacisa. Destes, somente Bauru (2017) e Paulistano (2018) já conquistaram o título da competição. O Brasília atual não é o mesmo que competiu até 2017 e foi tricampeão do torneio.