Coronavírus: demora na vacinação pode comprometer eficácia de imunizantes

  • Rosana Ribeiro
  • Publicado em 6 de janeiro de 2021 às 10:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Segundo cientista, vacinas podem ter menor eficácia por conta das mutações dos vírus

Coronavírus Coronavírus

Além da variante do novo coronavírus identificada no Reino Unido e que já se espalhou por quase 40 países, inclusive com registros no Brasil, pesquisadores também alertam para uma variante identificada na África do Sul que pode ser ainda mais perigosa.

A biomédica Flávia Sales, uma das pesquisadoras que descobriu o sequenciamento genético do novo coronavírus em dois dias, explica a importância das vacinas contra a doença serem produzidas e aplicadas na população em geral o quanto antes.

“As mutações ocorrem de forma natural. Quanto mais o vírus é transmitido, mais mutação ele vai tendo. Quanto mais mutações, pode ser que, futuramente, as vacinas não sejam tão eficazes como poderiam ser”, afirmou em entrevista à CNN.

A variante do coronavírus identificada no Reino Unido é 56% mais transmissível do que as que já estão em circulação.

A África do Sul, diz a biomédica, como ainda há poucas sequências disponíveis, necessita de mais estudos para dizer como ela age na população.

*Informações CNN