Formula Chopp

Com dois atletas de Franca no elenco, Brasil perde para a forte equipe do Canadá

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 14 de setembro de 2018 às 05:55
  • Modificado em 8 de outubro de 2020 às 19:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Lucas Dias, pivô do SESI Franca, foi um dos destaques da seleção brasileira de basquete na partida

Com dois jogadores do SESI Franca, Lucas Dias entrando em quadra e Didi no elenco, a Seleçãoo Brasileira lutou, chegou a liderar o placar em boa parte do primeiro quarto, mas não resistiu aos donos da casa. 

Com um elenco recheado de jogadores da NBA, o Canadá mostrou mais consistência, aproveitou a noite inspirada de Kelly Olynyk e impediu que o time comandado por Aleksandar Petrovic abrisse a segunda fase das classificatórias para a Copa do Mundo Fiba 2019 com uma vitória. 

Com um duplo duplo de 20 pontos e 19 rebotes, o jogador do Miami Heat fez a diferença e garantiu a vitória canadense por 85 a 77 (41 a 33), nesta quinta-feira, na Place Bell Arena.

Com três jogadores entre os cinco titulares que disputaram os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, o Brasil ignorou o fato de o adversário jogar em casa e contar com cinco jogadores da NBA. Com uma postura agressiva na defesa e um bom aproveitamento ofensivo, a Seleção abriu o placar com Leo Meindl e comandou as ações até a metade do primeiro período. Foi quando as bolas de três começaram a cair do lado canadense. Com três acertos em seis tentativas, os donos da casa fizeram nove pontos seguidos e abriram 19 a 11. Petrovic parou o jogo e mudou o time. As entradas de Leandrinho, Yago e Lucas Dias surtiram efeito, o time reagiu e diminuiu o prejuízo para apenas três pontos ao fim dos dez minutos iniciais.

Depois de um início ruim na volta para o segundo quarto, quando o Canadá se aproveitou de algumas falhas na marcação brasileira e abriu 26 a 19, a Seleção acordou e com quatro pontos de Leandrinho e três de Yago deixou tudo igual. O Brasil teve uma chance de virar, mas Anderson desperdiçou. Kelly Olynyk se aproveitou, anotou sete pontos seguidos e recolocou os donos da casa em vantagem. O Brasil novamente reagiu, diminuiu a vantagem canadense para apenas cinco, mas voltou a errar demais. Os donos da casa se aproveitaram e foram para o intervalo vencendo por oito (41 a 33).

A Seleção voltou desligada do vestiário, principalmente defensivamente. Liderado por Kevin Pangos e Cory Joseph, o Canadá não encontrava dificuldade para pontuar e abriu 13 pontos, a maior diferença da partida. Mas o Brasil era valente. Leandrinho continuava sendo a principal arma ofensiva do time de Petrovic, mas foi após as entradas de Leo Meindl e Yago que a Seleção tirou sete pontos e diminuiu a diferença para apenas quatro. A resposta, no entanto, foi imediata. Em duas bobeadas brasileiras, os donos da casa fizeram 64 a 56.

Rafael Mineiro abriu o último período com uma bola de três e reduziu a vantagem para cinco. Mas Kelly Olynyk continuava impossível. Com mais uma bola de três, sua terceira no jogo, o ala do Miami Heat brecou mais uma vez a reação brasileira. Quando não era Olynyk, Aaron Best cuidava de segurar o time de Petrovic. Mas a Seleção não se entregava e voltou a diminuir a diferença para sete pontos a 4’13 do fim. Mas a noite era mesmo do time canadense. Com mais uma bola de Pangos a menos de dois minutos para o fim, os donos da casa abriram nove e selaram a vitória.

O experiente pivô Anderson Varejão, um dos destaques do Brasil na partida, destacou o equilíbrio do confronto, mas ressaltou que alguns erros impediram a Seleção de voltar para casa com o resultado positivo:

– Foi um jogo muito disputado do início ao fim, e infelizmente não tivemos a tranquilidade de manter o ritmo que tivemos no início do jogo. No final eles acabaram abrindo uma maior vantagem com as bolas de três e isso nos deixou sem reação. O objetivo agora é entender o que precisamos fazer nesse momento para que não haja esses erros novamente.

Já o jovem armador Yago fez questão de exaltar a boa atuação da Seleção e disse que o grupo está ciente da necessidade de acertar os erros apresentados durante a partida:

– Foi tudo muito duro e a gente já sabia a dificuldade que seria enfrentar o Canadá em casa. Porém jogamos bem, e só algumas vezes ficamos com uma diferença grande no placar. O importante foi que corremos atrás para manter sempre um jogo de igual para igual. Sabemos a necessidade de melhorar e acertar os erros. O basquete é um esporte de altos e baixos, e hoje, mesmo com toda nossa garra, o Canadá se saiu melhor.

O cestinha do Brasil foi Leandrinho, com 18 pontos. Também pontuaram: Huertas (14), Varejão (10), Augusto Lima (10), Benite (9), Leo Meindl (6), Yago (6) e Rafael Mineiro (4).


+ Basquete