Formula Chopp

5G brasileiro pode levar anos para chegar a smartphone e casas; entenda o que falta

  • Robson Leite
  • Publicado em 3 de junho de 2021 às 06:30
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Alguns fatores importantes, que vão além do leilão, travam a chegada da rede ao país, que precisa resolver várias questões estruturais antes

A tecnologia 5G ainda pode demorar sete anos para chegar aos celulares dos brasileiros.

Isso porque o leilão do 5G , que deve acontecer ainda este ano, é só um dos passos de uma longa jornada que conta com diversos desafios para a implementação completa da rede.

A chegada do 5G ao Brasil depende de diversos fatores, e o tão aguardado leilão é apenas um deles.

Além do certame, a instalação de equipamentos, as leis sobre antenas e a discussão da presença chinesa na implementação da rede são algumas das questões que afetam diretamente o tempo que vai levar até que o 5G seja implementado.

O que se perde com o atraso do 5G

E o atraso do 5G impacta muito mais do que apenas na velocidade da internet que chega ao celular de cada cidadão.

Essa, na verdade, é a vantagem menos expressiva para a adoção da nova rede.

As  maiores ajudas do 5G devem vir em carros autônomos, automatização no agronegócio, indústria e cirurgias à distância, por exemplo.

A rede, que vai tornar a internet muito mais rápida, deve auxiliar na implementação de inteligência artificial , internet das coisas e big data , automatizando diversos setores da economia e causando uma verdadeira revolução.

Isso não significa, porém, que o cidadão comum não vai se beneficiar diretamente com a chegada da rede 5G.

Assistir streaming, jogar online e fazer transmissões ao vivo também vai ser bem mais confortável com 5G do que com o atual 4G .

Muito mais do que um leilão

Mas para tudo isso realmente estar em pleno funcionamento no Brasil, ainda é preciso um grande esforço do governo e do setor de telecomunicações . Os especialistas comentam que muitas questões ainda devem ser resolvidas antes do leilão.

Dentre elas, estão a forma como o leilão será realizado, as atuais leis de antenas do país e a relação com as TVs parabólicas .

Outra questão muito importante a ser resolvida antes do leilão do 5G é a relação com as TVs parabólicas.

Frequências que serão leiloadas são, hoje, utilizadas para esse fim, e ainda não se foi definida uma solução para o tema – dentre as opções, estão mitigar as interferências ou migrar as TVs de banda.

“O 5G vai ocupar uma faixa que hoje presta serviço de TVs parabólicas. Dependendo da solução que for dada pela agência reguladora, pelo governo, esse prazo do leilão até começar os investimentos pode demorar até dois anos”, avalia Marcos.

O leilão do 5G

Para responder a pergunta de quanto tempo o 5G pode demorar a chegar ao Brasil, é preciso lembrar do processo que foi a chegada da geração anterior, o 4G.

O 4G começou a ser implantado aqui no Brasil em 2013. Estamos em 2021 e ainda não tem 4G no Brasil inteiro.

Com o 5G deve acontecer mais ou menos a mesma coisa.

De acordo com levantamento de julho de 2020 do SindiTelebrasil, a  cobertura do 4G no Brasil, cujas frequências foram leiloadas em 2012, chega a 4.997 municípios, onde mora 97,5% da população nacional.

Assim como as gerações anteriores, o 5G não vai chegar de uma vez só ao Brasil todo, mas sim aos poucos.

Normalmente, as empresas de telefonia investem primeiro em grandes centros, onde há mais retorno.

Uma vez feito o leilão, em uma perspectiva mais positiva, nas grandes capitais e grandes cidades, de dois a três anos, em um cenário otimista.

Ou até um pouco menos, dois anos seria um tempo ideal. Até quatro anos, em um cenário pessimista.


+ Tecnologia