Vírus similar ao da herpes pode fortalecer organismo de infecções, diz estudo

Cientistas mostram que infecção por citomegalovírus tem o poder de deixar o sistema imune em alerta

Postado em: em Ciência

Em estudo experimental, cientistas demonstraram que o citomegalovírus (CMV), na verdade, fortalece o sistema imunológico ao invés de enfraquecer as defesas do organismo. Similar ao vírus da herpes, o CMV tem o poder de ficar latente e, por isso, consegue ativar constantemente as defesas do organismo -- que fica mais resistente a novas infecções.

O estudo foi publicado no PNAs (Proceedings of National Academy of Sciences) e teve como um dos autores Janko Nikolich-Zugich, co-diretor do Centro de Envelhecimento da Universidade do Arizona, nos Estados Unidos.

Cientistas acreditam que a descoberta possibilite a criação de uma vacina para proteger idosos de infecções -- já que o sistema imunológico tende a ficar mais debilitado com a idade. Por esse motivo, por exemplo, pessoas acima de 60 têm prioridade para receber a imunização contra a gripe.

O que os pesquisadores descobriram agora é que essa debilidade pode ser modificada. O sistema imune tem potencial para voltar a ficar em alerta, se ativado adequadamente.

Vírus ajuda sistema a recrutar células de defesa

Para chegar a essa conclusão sobre o CMV, o grupo de Nikolich--Zugich fez um experimento em camundongos. Parte das cobaias foi infectada com o citomegalovírus - e parte não.

Dentre os resultados, cientistas observaram que os camundongos com CMV recrutavam mais facilmente as células T para lutar contra infecções as quais foram expostos durante o estudo.

Os cientistas acreditavam que, por não ter cura, o CMV consumia recursos do organismo - que ficava constantemente debilitado com a presença do vírus. Com o estudo em camundongos, no entanto, o contrário foi observado: o sistema imune se fortalece.

Pesquisadores planejam continuar estudos com o CMV para ver de que maneira exatamente o vírus CMV atua no sistema imunológico.

Com o estudo em humanos, cientistas esperam desenvolver uma vacina que possa ser aplicada em idosos para o combate de todas as infecções, afirmam os pesquisadores.


Artigos Relacionados