PIRATARIA – ‘ BAIXARIA’ E CORRUPÇÃO

Postado em:

Falando de música e vendo o quanto as pessoas exploram os músicos e ainda tiram os direitos daquilo que muitas vezes eles demoraram pra conquistar, vamos pontuar algumas atitudes que acabam se misturando à corrupção no governo e é tudo a mesma coisa : roubo do que não lhe pertence.

Antes disso, penso muito em algo que as pessoas fazem constantemente: pechinchar. Isso é uma coisa que me entristece. Quando fui para Alemanha, um aluno bolsista que estava me preparando para ir para lá com aulas de alemão , me disse o seguinte: nunca pechinche na Alemanha. Se você tiver o dinheiro compre, se não tiver não peça para diminuírem o valor do produto. E este ensinamento ficou comigo desde então. Eu já não gostava de desvalorizar o produto do outro ou ficar chorando as pitangas para que a outra pessoa se comova e me faça mais barato, quando fui pra Alemanha então... aí entendi o que é o comércio sem exploração.

A melhor atitude a se fazer quando alguém está cobrando além do que a mercadoria vale, é virar as costas e comprar em outro lugar. Pedir descontos é de certa forma fazer algum tipo de acordo com quem está explorando. Mas se o produto vale aquele preço, tem que ser pago o que vale. Pechinchar é desvalorizar o produto. Isso é feio demais. Se a pessoa quer, junte dinheiro e pague o que vale.

Outra coisa é BAIXAR livros da internet sem autorização, baixar partituras e tudo aquilo que alguém um dia CRIOU e muita vezes vive disso pois é sua única fonte de renda e sua única habilidade na vida. Vem um cidadão QUERENDO LEVAR VANTAGEM e BAIXA aquilo que o outro demorou uma vida, ou demorou meses ou demorou um dia , mas que lhe pertence. A não ser que seja permitido ‘ baixar ‘, este ato de ficar baixando tudo à revelia é BAIXARIA ...

Músicas, CDs, livros, partituras, trabalhos diversos que as pessoas levaram tanto tempo para disponibilizar ao público deveria ser muito valorizado. Alguém se preocupou e fazer algo de qualidade , gastou seu tempo e dinheiro para que as pessoas pudessem compartilhar daquele conhecimento. E a pessoa vive daquilo, mesmo que não vivesse, foi ela quem fez...

Outra coisa que ouço muito é : - este lugar aqui é caro demais. Encontro com pessoas frequentando lugares e depreciando o local por ser caro. Então não vá. Por exemplo, eu gosto muito de frequentar uma loja de conveniências por tudo o que ela oferece, fácil estacionamento, produtos de qualidade, alimentação com vigilância constante sobre a temperatura, horário flexível 24 horas, pessoas alegres e que atendem bem, wi-fi disponível, enfim, uma série de vantagens que se encontra num único local. ISSO TEM UM CUSTO. E tem que ser pago. Os proprietários investem naquilo, tem custo a mais em tudo a mais que é oferecido, então cliente que usufrui destas facilidades todas e qualidade, precisa pagar o que vale sem reclamar.

Também frequento um local onde compro frutas, verduras, etc. Tudo fresquinho, tem estacionamento com um funcionário auxiliando nas sacolas, o local tem de tudo desde padaria, hortifrúti, açougue e produtos em geral , tudo limpo, bem cuidado, produtos excelentes, todas as facilidades que alguém quer para comprar rápido,ser bem atendido e encontrar qualidade. ISSO TEM CUSTO. Precisa ser pago. Encontrei uma pessoa outro dia comprando neste local e dizendo: ah aqui é bom mas é mais caro que os outros lugares. E respondi : - estamos pagando os benefícios todos que recebemos pela qualidade e outras facilidades agregadas.

Será poderíamos começar a pensar que cada mínimo ato de querer LEVAR VANTAGEM sobre a outra pessoa , é uma CORRUPÇÃO ?

Citando ainda a Alemanha, fui a um supermercado lá e não tinham várias marcas de sabão em pó por exemplo. Tinham duas e ótimas. Não tem o de péssima qualidade e o de excelente qualidade. Tem duas marcas boas. Todos usufruem da mesma marca e da mesma qualidade e o preço é acessível.

Um amigo chegou recentemente da Itália e me disse assim: - comida é barato demais na Itália, come-se bem e paga-se pouco.

Eu fiz um curso numa Universidade alemã que tinha um restaurante lá dentro e a refeição para os alunos custava quase 2 euros. E uma refeição completa.

O Brasil é um país de muitos exploradores e viver aqui é extremamente difícil.

Ofereço em aulas de piano o que encontro de melhor, busquei a didática em sua melhor forma numa Escola Superior de Música alemã, outra Suíça, o mais alto nível em curso de piano para poder oferecer o melhor às pessoas. Gastei o que poderia ter poupado para continuar tranquila sem ter que trabalhar tanto. Mas investi por 4 viagens dispendiosas, esforço físico extremo, mas com o objetivo de trazer ao meu país o que há de melhor em termos de alfabetização musical, técnica e interpretação no piano. Hoje, as pessoas que frequentam a Sala Franz Liszt sabem o quanto eu gasto permanentemente para manter a qualidade e não pechincham, apenas observam e sabem que estão recebendo o melhor e pagam em dia as mensalidades.

Em 2018 fiz o ANO DA GRATIDÃO em mensalidades. Baixei todos os preços para agradecer aos alunos que aqui estiveram em 2017 me pagando religiosamente no dia correto para que eu pudesse continuar investindo no espaço, na metodologia, e mantendo os pianos rigorosamente afinados, adquirido tudo o que possa agregar qualidade, fazendo reformas e oferecendo alto nível em tudo.Foi um ano mais difícil mas cada hora que se apresentava a dificuldade eu oferecia a GRATIDÃO àqueles que estiveram aqui e ainda estão me pagando no dia certo para que eu continue investindo cada vez mais ou na minha formação, ou em materiais ou no ambiente.

E espero sinceramente que o BRASIL reconheça onde existem profissionais investindo na qualidade e nunca pechinchem ou cometam as ‘ baixarias ‘de usurpar de seus trabalhos na internet ou ainda tentem levar vantagem naquilo que custou tanto para ser oferecido.

Tomo a liberdade de apresentar alguns detalhes da Sala Franz Liszt e convido-os para visitarem nossas páginas no Facebook SALA FRANZ LISZT,CLIP COM PIANO DE CAUDA,AULAS DE PIANO MARIA ANGELA PIRES.

Muito bom dia! Bom final de semana! Bom Brasil pra todos nós!

Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.​