Francano detido após ataques a Frutal é solto e vira testemunha do caso

Jovem francano relatou que estava em festa de família na noite anterior ao crime

Postado em: em Segurança

Banco do Brasil era um dos alvos do grupo de assaltantes fortemente armados que invadiram Frutal


Depois de 17 horas na cadeia, jovem de Franca, preso na zona rural de Planura (mg) sob suspeita de agir nos ataques a bancos de Frutal, foi solto ontem (9) pela Polícia Federal (PF) e passa a ser testemunha do caso. 

Ele, que é funcionário da oficina mecânica de Elton Cabral Leonel, um dos suspeitos presos, negou conhecimento sobre o planejamento e a execução dos roubos. 

O jovem contou que estava na região porque foi buscar o patrão, que lhe falou que teria ido ao local para buscar um carro quebrado. 

Além do jovem, foram presas mais duas pessoas e outros dois suspeitos de integrarem a quadrilha foram mortos em confronto com a polícia.

Apesar de atuar no processo como testemunha, ele ainda será investigado.

O jovem afirmou que em nenhum momento resistiu à ação policial e que na noite que antecedeu os assaltos ele estava em festa de família na cidade de Franca, o que impossibilitou sua participação na ação criminosa. 

A quadrilha dos assaltos em Frutal pode ser a mesma que tentou roubar a unidade da empresa de valores Brink’s, há cerca de quinze dias, em Ribeirão. 


Artigos Relacionados