Ana Cláudia Querino faz exposição de arte barroca e sacra na Casa da Cultura

Através da mostra “Devoção & Arte”, na Casa da Cultura, cirurgiã dentista encanta com técnicas de policromia

Postado em: em Artes

Santos, anjos, a Sagrada Família, relicários e até imagens egípcias e de Buda. 

Tudo isso pode ser visto na exposição “Devoção & Arte – Um Encontro com a policromia barroca”, da artista plástica Ana Cláudia Querino, que fica até sexta-feira (20 de setembro), na Casa da Cultura de Franca.

Ana Cláudia apresentou sua sensibilidade por meio da técnica de policromia – pintura de esculturas e imagens em estilo barroco. 

“Trabalho com técnicas e materiais utilizados no século 18, no auge do Ciclo do Ouro, quando foram construídas as igrejas em estilo barroco e Rococó no Brasil, tendo como referência os mestres do período”, comenta.

Cirurgiã dentista há 27 anos, Ana Cláudia Querino faz de sua profissão uma continuação de seu amor à arte, desperto ainda na infância, fase em que fez todos os cursos de artes e artesanato que existiam no Sesi. 

Mas foi após conhecer Ouro Preto (MG) e amar a cidade à primeira vista – ela inclusive escolheu a Matriz de Nossa Senhora do Pilar para se casar -, que ela se apaixonou pelo Barroco Mineiro do século 18, quando foram construídas as igrejas das cidades históricas.

Desde então, Ana Cláudia fez vários cursos, como Arte Sacra em São Paulo e outros com policromistas de Ouro Preto, Tiradentes e com uma especialista em douramento de Madri.

“Trabalho com Arte Sacra. Respeito a iconografia da imagem, como ela é representada, cores das vestes, atributos, hábito conforme a ordem religiosa a que o santo pertence. Sigo as técnicas seculares, utilizando os materiais usados na época”, conta.

A artista só usa materiais de qualidade, adquiridos em suas viagens à Europa. Com eles, ela entrega imagens de madeira entalhadas por escultores com quem tem parceria, além de estátuas em gesso.

“Toca-me sentir a emoção que meu trabalho leva às pessoas. Emociono-me sempre que termino uma imagem. A última etapa é a pintura dos olhos, da expressão facial, quando dizemos ‘abrir o sentido’, é quando o Santo olha para mim, é um momento onde deixa de ser um pedaço de madeira e passa a ser uma representação do Sagrado”, diz Ana Cláudia

É esse talento de quem trabalha a devoção, a fé, o sagrado, a sensibilidade, a história e a beleza, que tornam essa arte tão especial, fazendo da artista uma referência na área. 

Para conhecer o trabalho de Ana Cláudia é só acessar o Instagram: @anaclaudiaquerinoartesacra. 

Encomendas de trabalhos podem ser feitas pelo celular (016) 9.9999-5030


Artigos Relacionados