Sindicato de Franca participou de reunião com o Itaú sobre demissões

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 3 de outubro de 2020 às 12:34
  • Modificado em 29 de outubro de 2020 às 23:47
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Os representantes do banco esclareceram que desligamentos estão dentro da “normalidade

​Foi realizada na última terça-feira (29/9) reunião da Comissão Específica dos Funcionários do Itaú–Unibanco (COE) por videoconferência. 

Na ocasião, foram tratados os seguintes temas: demissões, fechamento de agências e teletrabalho. Participaram cerca de 50 representantes das federações, sindicatos e da CONTEC nos debates. 

Representaram o sindicato de Franca na reunião os diretores Aguinaldo Bernabé e Luís Cláudio.

O primeiro tema abordado foi a questão das demissões. Os representantes do banco esclareceram que os desligamentos de funcionários estão dentro da “normalidade” e que no mesmo período também aconteceram novas contratações.

Segundo o banco, a medida nada tem a ver com os reflexos e consequências do novo coronavírus, apontando também que o fechamento de agências não se relaciona com a pandemia. 

De acordo com o Itaú/Unibanco, as agências que foram fechadas estavam nos planos para o ano de 2019. Foram fechadas agências menores e aquelas cujo rendimento estava abaixo das expectativas do banco.

A coordenadora dos representantes bancários, diretora de Finanças da CONTEC, Rumiko Tanaka, destacou que faltou o banco deixar claro os critérios de fechamento, assim como não deu aos funcionários uma oportunidade para buscar uma alternativa.

Quanto ao teletrabalho, o banco sugeriu a assinatura de um acordo de trabalho específico para definir os regramentos para adoção do novo modelo de atividade. Foi solicitado à CONTEC contribuições no sentido de debater e construir em conjunto a proposta.

Nova reunião para apresentar as propostas e tratar do tema teletrabalho será realizada no dia 6 de outubro.