Secretário Jurídico afirma que Prefeitura poderá ter bens e valores bloqueados

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 22 de maio de 2018 às 10:55
  • Modificado em 8 de outubro de 2020 às 18:45
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Cléber Reis afirmou que Gilson de Souza não cumpre com pagamento de ações judiciais desde março

Cleber dos Reis, Secretário de Assuntos Jurídicos da Prefeitura (Foto: Assessoria de Imprensa da Câmara de Franca)

O secretário de Negócios Jurídicos da Prefeitura de Franca, Cléber dos Reis, disse na manhã desta terça-feira que a Prefeitura Municipal de Franca poderá ter bens e valores bloqueados em suas contas pela Justiça.

A razão para isso é que o prefeito Gilson de Souza (DEM) não paga, desde março, as ações judiciais vencidas pelos servidores municipais na Justiça, relativo a erros no pagamentos de férias do funcionalismo.

Cléber afirmou que a Justiça poderá inclusive bloquear recursos da saúde e da educação, por exemplo.

“Se a Justiça bloquear, é preciso que os procuradores entrem com ação para que os valores sejam devolvidos. Será preciso prestar contas ao órgão que repassou o dinheiro, causa um grande transtorno”, afirmou.

Toda a apresentação de Cléber tem o objetivo de convencer os vereadores a aprovar o projeto de lei que modifica os valores dos precatórios em Franca. 

A Prefeitura quer reduzir o valor mínimo de 30 para 7 salários mínimos.

“Isso vai causar indignação no sindicato, por razões econômicas, mas o interesse público está acima do interesse do sindicato. Respeito a posição deles, mas o interesse do município está acima”, disse.

O projeto será votado nas próximas sessões da Câmara e está longe de haver um consenso entre os vereadores sobre a rejeição ou aprovação do projeto.

O que se percebe é que o o processo envolvendo a questão dos precatórios e essencialmente político e poderá impactar o futuro político de quem dele participa.