Procon.SP: fiscalização da Black Friday encontra problemas no estado

  • Salvador Netto
  • Publicado em 30 de novembro de 2020 às 21:52
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 10:04
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Equipes constataram que boa parte dos estabelecimentos não informava o preço corretamente

Fiscais do Procon-SP visitaram estabelecimentos que participaram da Black Friday na capital e em cidades do interior e do litoral do Estado. Dos 437 locais visitados, 278 (ou 64% do total) desrespeitaram o Código de Defesa do Consumidor.

O principal problema encontrado foi não informar o preço adequadamente ao consumidor, como, por exemplo, informar somente o desconto em percentual sem informar o preço final; não informar o preço anterior à Black Friday, impedindo a comparação; praticar preços diferentes no folheto e no caixa, deixando de aplicar o desconto ofertado.

As equipes visitaram 44 municípios entre os dias 23 e 27 de novembro. Os Procons municipais de Álvares Machado, Batatais, Franca, Marília, Pindamonhangaba, Presidente Prudente, Ribeirão Preto, Santos, São Carlos, São José do Rio Preto e Sorocaba realizaram a fiscalização em parceria com o Procon-SP.

As cidades do interior e litoral visitadas foram: Álvares Machado, Araçatuba, Araraquara, Avaré, Barretos, Batatais, Bauru, Bebedouro, Birigui, Botucatu, Campinas, Campos do Jordão, Diadema, Fernandópolis, Franca, Guaratinguetá, Itu, Itupeva, Jundiaí, Lins, Marília, Mauá, Mirassol, Ourinhos, Pindamonhangaba, Praia Grande, Presidente Prudente, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, Rio Grande da Serra, Salto, Santa Cruz do Rio Pardo, Santo André, Santos, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, São Carlos, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Roque, São Vicente, Sorocaba e Taubaté.

Os fornecedores foram autuados e têm direito a apresentar defesa.

Para denunciar ou reclamar
Consumidor pode registrar sua reclamação no espaço específico para a Black Friday disponível no site e aplicativo do Procon-SP. Denúncias e orientações podem ser feitas nas redes sociais do Procon-SP. Os perfis oficiais são: @proconsp (facebook e instagram) e @proconspoficial (twitter).