Formula Chopp

Papa Francisco surpreende e extingue os privilégios jurídicos de cardeais e bispos

  • Marcia Souza
  • Publicado em 1 de maio de 2021 às 06:00
  • Modificado em 1 de maio de 2021 às 06:03
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Medida vai agilizar processos contra religiosos baseados no Vaticano que forem acusados de irregularidades

Medida vai agilizar processos contra religiosos baseados no Vaticano que forem acusados de irregularidades.

O papa Francisco determinou nesta sexta-feira 30) que bispos e cardeais que trabalham no Vaticano serão julgados pelo mesmo tribunal comum que analisa outros casos criminais, e não mais por um painel de prelados de elite.

Francisco emitiu um decreto revogando uma cláusula no Código Penal Civil do Vaticano segundo o qual bispos e cardeais eram julgados apenas pelo Tribunal de Cassação, um órgão superior formado por cardeais e outros clérigos de alto escalão.

Nos últimos anos, houve vários casos em que pessoas de fora da igreja pegas em investigações criminais foram julgadas e condenadas pelo tribunal ordinário, que é composto por não clérigos, enquanto cardeais envolvidos nos mesmos casos não foram julgados ou receberam tratamento especial.

No prefácio do decreto, Francisco disse que o direito civil dentro do Vaticano, que é uma cidade-Estado soberana, deve ser “sem privilégios de tempos atrás e que não estão mais em consonância” com as responsabilidades individuais.

As mudanças, que se espera sejam aplicadas principalmente a crimes financeiros, irão agilizar o processo para responsabilizar cardeais e bispos baseados no Vaticano se forem acusados ​​de irregularidades.

O papa ainda terá que aprovar o início de qualquer investigação ou julgamento.


+ Religião