MAIS SOBRE A MÚSICA

  • Cesar Colleti
  • Publicado em 30 de outubro de 2017 às 10:15
  • Modificado em 29 de outubro de 2020 às 23:55
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

“ANTES DA JOVEM GUARDA”


Um dos maiores nomes da música jovem do início dos anos 60 foi RONNIE CORD. Ídolo absoluto !

Seu pai, HERVÊ CORDOVIL, maestro dos mais respeitados no rádio e TV à época, foi o responsável por seu lançamento no mundo do sucesso musical. Em atividade desde os anos 30,  Cordovil tornou-se parceiro de Noel Rosa na música “Triste Cuíca” e foi autor de vários sucessos na era do baião : “Pé de Manacá”, “Cabeça Inchada”, “Sabiá na Gaiola” e o samba “Uma Loura” levam sua assinatura.

Dono de invejável versatilidade, já contava cinqüenta anos de idade quando fez “Rua Augusta” para o repertório do filho “debutante”, que o projetou para as paradas de sucesso.

A composição focalizava a famosa passarela onde a juventude paulistana ia, na época, paquerar. Situada bem no íngreme trecho que fica entre  a Avenida Paulista e a Rua Estados Unidos, a rua capturava bem o espírito da juventude roqueira daquele início de década, que tinham seus carros e motos embalados na velocidade das mudanças de costume trazidas com o rock’n’roll. Além de ser o local mais descolado do Brasil e endereço da Boate Lancaster, o “templo do twist”, a Augusta era o centro dos “rachas”, motivo para a letra de Hervê : “Entrei na Rua Augusta a 120 por hora/ botei a turma toda do passeio pra fora/ fiz curva em duas rodas sem usar a buzina/ parei a quatro dedos da vitrina…Legal !”

A terceira estrofe da canção foi cortada pela censura. Dizia : “Comigo não tem mais esse negócio de farda/ não paro o meu carro nem se for na esquina/ tirei a 130 a maior fina do guarda/ tirei o maior grosso da menina.”

Com uma harmonia muito simples, vinculada ao blues, “Rua Augusta” é considerada por Erasmo Carlos e Tony Campello o primeiro hino do rock brasileiro e foi eleita, em 2009, a 99ª entre as 100 Maiores Músicas Brasileiras, pela revista Rolling Stone Brasil.

Foi o maior sucesso de Ronnie Cord, (Ronaldo Cordovil), o maior ídolo do período pré-Jovem Guarda, sendo gravada também pelos Mutantes, em seu LP “Mutantes e seus Cometas no País dos Baurets” e por Raul Seixas, que deixou uma das versões mais conhecidas do grande público.

Nascido em Manhuaçu, Minas Gerais, em 22 de janeiro de 1943, Ronnie veio a falecer em São Paulo em 6 de janeiro de 1986, a duas semanas de completar 43 anos.

Fontes : “A Canção No Tempo”- Jairo Severiano e Zuza Homem de Mello – Editora 34.

             “Revista da Música”

Foto : Liga Entretenimento/Divulgação.

Confira no destaque: 

TRÊS CURTAS :

1. Foi uma cantora de samba quem deu o “pontapé inicial” do rock no Brasil. Seu nome era Nora Ney e gravou , em inglês, “Rock Around The Clock”, de Bill Haley & His Comets, em outubro de 1955.

2. Roberto Carlos aprendeu a batida do rock ao ver Tim Maia cantar e se acompanhar ao violão o sucesso “Long Tall Sally”, de Little Richard.

3. Extraído do livro “1001 Discos Para Ouvir Antes de Morrer”:

1- CHICAGO – CHICAGO TRANSIT AUTHORITY (1969)

2- THE CARPENTERS –CLOSE TO YOU (1970)

3- MARIA BETHÂNIA – ÂMBAR (1996)

BENY CHAGAS MUSIC SHOW

Mais Brasil FM – 101,3 Mhz – e www.radiomaisbrasil.com – Franca, SP : sábado e domingo às 10h.

radionovaip.com.br – Ribeirão Preto – SP : diversos horários aleatórios

ponto1000.com – Ribeirão Preto – SP : Sábado 10h e 22h e Domingo 12 e 22h.

portalmusicalfranca.com.br – Franca – SP : Domingo a Sexta 18h e Sábado 19h.

Rádio Viva Manaus – Web Rádio Studio Y – Manaus – AM – Domingo 18h (19h Brasília).    

Envie suas sugestões para inclusão nos roteiros de programação: (16) 3017-2030, whats app

(16) 9 8192-6052 e-mails: [email protected]/  [email protected]

*Esta coluna é semanal e atualizada aos domingos.