Ipem-SP reprova 11% dos produtos típicos das ceias de final de ano

  • Joaquim Felix
  • Publicado em 17 de dezembro de 2020 às 09:09
  • Modificado em 11 de janeiro de 2021 às 11:55
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Durante a operação “Boas Festas” os produtos irregulares apresentaram algumas diferenças

Ao todo, foram verificados 18 produtos, sendo 2 (11%) reprovados por diferença entre o peso real e o indicado na embalagem

O Ipem-SP (Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo) – autarquia do Governo do Estado, vinculada à Secretaria da Justiça, e órgão delegado do Inmetro – realizou na última quinta-feira (10) a operação “Boas Festas”, nos laboratórios da capital, São Carlos e São José do Rio Preto, com a finalidade de verificar os produtos típicos das ceias de Natal e Ano Novo. 

Ao todo, foram verificados 18 produtos, sendo 2 (11%) reprovados por diferença entre o peso real e o indicado na embalagem. 

Entre os itens avaliados estavam panetones, frutas de época, pães, bolos natalinos, enfeites, papéis de presente, guardanapos, descartáveis e demais produtos do tema.

No laboratório da capital, foram examinados cinco produtos, sem nenhuma reprovação. 

Em São Carlos, foram examinados sete produtos, sendo reprovado um (14%), por diferença entre o peso real e o indicado na embalagem. 

Já em São José do Rio Preto, foram examinados seis produtos, sendo reprovado um (16%) por diferença entre o peso real e o indicado na embalagem. 

Os produtos foram coletados previamente pelos fiscais em pontos de venda de pequeno, médio e grande porte em todo o Estado para serem avaliados nos laboratórios do Ipem-SP. 

O objetivo foi verificar a fidelidade das indicações de quantidade nas embalagens dos produtos, a fim de coibir a comercialização de itens que tragam em suas embalagens informações em desacordo com a legislação vigente. 

As empresas autuadas pelo Ipem-SP têm dez dias para apresentar defesa ao órgão. De acordo com a lei federal 9.933/99, as multas podem chegar a R$ 1,5 milhão. 

Confira a tabela com as irregularidades em https://tinyurl.com/ya49pjun.