Ícone do forró, Genival Lacerda morre aos 89 anos vítima da covid-19

  • Salvador Netto
  • Publicado em 7 de janeiro de 2021 às 18:00
compartilhar no whatsapp compartilhar no telegram compartilhar no facebook compartilhar no linkedin

Antes de ser internado, cantor e compositor já tinha sofrido um AVC

Genival Lacerda estava internado desde novembro – Foto: Facebook

O forró perdeu, na madrugada desta quinta-feira (7), um de seus maiores ícones: o cantor e compositor Genival Lacerda, aos 89 anos, em decorrência da covid-19.

A notícia foi divulgada por familiares nas redes socais. Lacerda estava internado na unidade de terapia intensiva do Hospital da Unimed, no Recife, desde o final de novembro, segundo informações do repórter Pedro Peduzzi, da Agência Brasil,

Nascido em Campina Grande, no ano de 1931, cidade que é considerada a capital do forró na Paraíba, Lacerda foi autor de sucessos como “Severina Xique Xique”, “De quem é esse jegue?” e “Radinho de Pilha”, em meio aos cerca de 70 discos lançados por ele – o primeiro deles, gravado em 1955, quando já havia se mudado para Pernambuco.

Incentivado por seu concunhado, o músico Jackson do Pandeiro, Lacerda se mudou para o Rio de Janeiro em 1964, onde trabalhou em algumas casas de forró.

O salto na carreira só veio em 1975, quando lançou a música “Severina Xique-Xique” – famosa pelo verso “ele tá de olho é na butique dela”, feita em parceria com João Gonçalves. O disco vendeu cerca de 800 mil cópias.

AVC e covid-19
Em maio, antes de ser contaminado pelo novo coronavírus, o músico já havia sofrido um acidente vascular cerebral (AVC).

Genival Lacerda vinha apresentando piora em seu quadro de saúde nos últimos dias, a ponto de a família usar as redes sociais para pedir que as pessoas doassem sangue para ajudá-lo.